Grafiteiros capixabas lançam aplicativo de realidade aumentada

A crew Made In China apresenta em fevereiro aplicativo que permite ver animações em pinturas nas ruas

Graffitis animados nos muros da cidade, que se mexem, expandem, ganham cores e até sons e interatividade. Parece improvável, mas é o que propões o crew Made In China, grupo de artistas capixabas que lança oficialmente no dia 15 de março um aplicativo próprio, por meio do qual as pessoas podem usar o celular para ter outra visão e interação com as pinturas que se encontram pelos muros de Vitória.

A iniciativa parte de Elvis, Carlo, Nove e Trama, que começaram a se juntar em 2018 para realizar graffitis juntos pela cidade. Logo surgiu a ideia de trabalhar com realidade aumentada, que permite interação entre informações virtuais e lugares reais por meio de tecnologias, assim como funciona o famoso game Pokemon Go.

Com o aplicativo Made In China, gratuito e disponível em Android e IOS, e um celular com câmera em mãos, já é possível visualizar animações em cinco obras do grupo, três no Centro de Vitória, uma em Maruípe e uma ao redor do Sambão do Povo, todas com endereço mapeado dentro do aplicativo para guiar os interessados. A interface do app remete ao Windows 95, plataforma nostálgica e muito familiar para a maioria dos usuários. 

O projeto só foi possível graças à complementariedade e esforço dos integrantes da crew. Elvis estuda Artes Visuais e pesquisa tecnologias, Gabriel estuda Ciência da Computação, e Carlo trabalha com design. Trama é uma espécie de guru do grupo, o mais experiente, que passa o incentivo e as orientações para as pinturas, que muitas vezes vão para os muros sem autorização.

Os desenhos se repetem e quem é atento aos muros da cidade provavelmente já os reparou. Elvis pinta um QR Code, Gabriel um computador, Carlo uma pessoa de cabelos longos e Trama escreve por meio do grafismo. Já haviam começado a deixar suas obras conjuntas pela cidade quando surgiu a ideia do aplicativo, que levou um ano da ideia até o primeiro teste, feito por meio de um grande sticker (adesivo) colado numa parede em novembro de 2018. Deu certo. Depois vieram os testes pintando diretamente no muro, e também funcionou. Foram provas, ajustes, desenvolvimento de aplicativo, até que pudesse ser disponibilizado para os celulares.

Apesar de o QR Code pintado chamar atenção, não é por meio dele exatamente que a realidade aumentada funciona, mas sim por vetorização. Os contornos grossos em negro contrastando com o muro permitem que a câmera identifique o desenho e insira sobre ele a animação preparada pelos artistas para expandir sua obra nos muros por meio do uso do celular.

A realidade aumentada vem sendo usada aos poucos no mundo das artes, embora na maioria das vezes dentro de galerias fechadas. Os jovens capixabas trazem a novidade de colocar o projeto na rua e com um aplicativo próprio. A proposta do Made In China é romper as fronteiras do real e do virtual e também fazer com que as pessoas circulem pela cidade e o façam por meio da arte.

Embora nem todas artes já feitas pela crew estejam animadas, o coletivo já decidiu que a partir de agora todo novo trabalho contará com a experiência de realidade aumentada, com funções e interações criadas por eles mesmos.

Para quem quiser conhecer a fundo a proposta, testar o aplicativo, conversar com os idealizadores, o lançamento oficial será no próximo sábado (15), a partir das 18h, na Sala Pós-Cirúrgica, localizada no Centro de Vitória, contando com shows musicais e uma galeria de exposição de obras da Made In China animadas.

O cartaz do evento e as camisas do mesmo também funcionarão com realidade aumentada e estarão à venda os stickers do grupo com animação, uma forma de ajudar a financiar os custos do projeto, feito de maneira independente.

Para o evento, o grupo ainda promete o lançamento de uma novidade interativa inédita. “É um segredo. É tão inacreditável de estar dando certo que preferimos não contar, vamos mostrar em primeira mão", diz Nove.

Outro projeto de intervenção que seria a maior que eles já fizeram está sendo elaborado, com novidades a serem anunciadas em breve.

Vale a pena acompanhar o Made in China.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Burarama, a queridinha do cinema capixaba

Com casas históricas e belas paisagens, distrito de Cachoeiro virou cenário de filmes e sede de festival

Fabio Pinel mostra seu dom de cantar

Sambista da nova geração do Espírito Santo lança seu primeiro álbum de obras autorais

Poetisa popular ganha homenagem nos muros da Serra

Na coluna: hinos do carnaval, novo ateliê no Centro, livros censurados em exposição, Carnaval de Congo

Reciclafolia já aproveitou mais de 50 toneladas de fantasias no carnaval

Projeto surgiu de moradores do entorno do Sambão do Povo preocupados com descarte incorreto pós-desfiles