Greve Geral tem piquetes na Grande Vitória e manifestações também no interior

Logo de madrugada, manifestantes interditaram avenidas. À tarde, ocorreu um ato em frente à Findes

A madrugada desta sexta-feira (14) começou movimentada e com piquetes realizados pelos manifestantes que aderiram à Greve Geral contra a reforma da previdência, a favor da geração de empregos e contra os cortes na educação pública. Avenidas e rodovias do Estado, tanto na Grande Vitória quanto no interior, foram bloqueadas. Na região metropolitana, por volta das 5 horas, pneus incendiados interromperam o fluxo de veículos na descida da Segunda Ponte, no Centro; assim como na Terceira Ponte; e na Avenida Dante Micheline, em Camburi. Pontos de protestos também foram registrados em frente à Assembleia Legislativa e na Reta da Penha. 


Foto:Facebook/Sindibancários-ES

Até o final da manhã, no entanto, a maior parte do trânsito já estava liberada na Grande Vitória. A programação da Greve Geral teve como ponto principal um ato público realizado à tarde, em frente à sede da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), na Avenida Reta da Penha. Iniciado por volta da 13 horas foi encerrado por volta das 15h30, depois que um grupo que veio caminhando da Ufes se uniu ao ato. Ao contrário dos massivos protestos contra os cortes nas universidades e institutos federais realizados em maio passado, a greve geral aglutinou um número bem menor de manifestantes. 

A greve é iniciativa das centrais sindicais, sindicatos, associações de classe, movimentos sociais e populares do campo e da cidade, além do movimento estudantil. Os manifestantes protestam contra o desmonte de políticas públicas promovido pelo governo Jair Bolsonaro, os retrocessos na aposentadoria com a reforma da Previdência Social, em defesa da Educação e contra o desemprego. 


Foto: Facebook/Sindibancários-ES

Na Grande Vitória, os rodoviários cumpriram decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que acatou pedido do Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitoria (GV Bus) e determinou a manutenção da frota em 70% nos horários de pico; de manhã, de 6 às 9h, e de 50% nos demais horários. Além disso, a decisão determinou ainda que o Sindirodoviários não bloqueie garagens e vias; por esse motivo, 10 sindicalistas chegaram a ser presos no município da Serra. O grupo esvaziou pneus dos ônibus nas entradas das garagens na tentativa de paralisar o sistema de transporte.

Escolas públicas também amanheceram fechadas.O Sindicato os Trabalhadores em Educação Pública do Estado (Sindiupes) enviou comunicado nessa quinta-feira (13) dizendo que havia aderido à Greve Geral, assim como professores e servidores da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e do Instituto Federal do Estado (Ifes).

Protestos da greve foram realizados em todos os estados. Na maior cidade do País, São Paulo, o sistema de transporte público na capital operou parcialmente pela manhã. Parte dos trabalhadores do setor aderiu a uma greve contra a reforma da Previdência. O mais afetado foi o metrô, que tem estações fechadas, mas as que estão na região central operam. Ônibus e trens funcionam normalmente. 

Interior

Na região norte do Espírito Santo, atos também foram realizados na manhã desta sexta-feira (14). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Linhares, manifestantes bloqueiam um trecho da BR-101, no quilômetro 146. O fluxo de veículos está sendo desviado para uma pista lateral.

Em São Mateus, manifestantes bloquearam nos dois sentidos a BR-101, no quilômetro 60. Às 9h, as pistas estavam fechadas, e manifestantes ocupavam o centro da via.

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Professores da Ufes param dias 2 e 3 outubro e greve não está descartada

Haverá ainda mobilização envolvendo os três segmentos da Ufes para debater o desmonte das universidades

Fórum Direito Sindical pressiona senadores contra a reforma da Previdência 

Representantes do Fórum Direito Sindical entregaram as reivindicações a Contarato e Helder Salomão

Procuradores do ES não aderem a movimento contra indicação de Augusto Aras

A indicação do procurador-geral da República quebrou a forma de escolha por meio de uma lista tríplice

Desmonte do Conselho Nacional da Criança indica intenção de modificar Estatuto

Para Galdene Santos, presidente do Criad, governo enfraquece conselho para reduzir a maioridade penal