Hip Hop capixaba de luto com morte do rapper PH Salles

Nesta coluna ainda: falta de apoio ao Ticumbi, festa em Nova Almeida e mostra de teatro em Guriri

O hip hop capixaba virou o ano de luto. O cinegrafista e rapper Pedro Henrique Salles faleceu aos 33 anos num acidente de carro no dia 31 de janeiro, em Vitória. Lembrado pela alegria constante e pela grande dedicação ao movimento hip hop, ele foi homenageado por muitos amigos da cena cultural, que deixaram seu último adeus. PH  Salles deixa a espora Letícia e uma filha, Dandara, de apenas 1 ano de idade. Sua música permanece nas redes perpetuando sua mensagem por justiça social. Numa das canções, Doce Amargo, ele critica o crime socioambiental no Rio Doce. Outra canções podem ser encontradas em seu canal no YouTube.

Ticumbi sem divulgação

Uma das manifestações culturais mais antigas do Espírito Santo, o Ticumbi não teve sequer a programação divulgada pela prefeitura de Conceição da Barra. Nem uma linha no site oficial, nem um cartaz nas ruas. Na festa de São Benedito, além do Ticumbi, grupos de jongo também tocam nas vilas e nas ruas da cidade. Em 2017, o município foi reconhecido como Capital Estadual da Diversidade Folclórica.

Cais precário

Outro ponto negativo dos festejos, que estiveram lindos, foi a chegada no Cais do Porto de Conceição da Barra. Uma escadinha improvisada com corda e madeira era o único acesso para os brincantes que vinham em quatro barcos pelo Rio Cricaré. Depois de um bom tempo alguém trouxe uma outra escada de madeira para ajudar. Encima, pessoas davam suporte e ajudavam a subir o pessoal, sendo que muitos eram idosos. Foto: Vitor Taveira

Palermo SoundSystem?

Uma curiosidade dos festejos de fim de São Benedito no Espírito Santo. Em Serra Sede, há alguns blocos que desfilam durante a tarde, antes do cortejo das bandas de congo que acontecem pela noite. Tocam sobretudo funk, eletrônico, axé, sertanejo, música, enfim, música contemporânea, com pouca relação com o congo tradicional, mas com muita animação. Cada um tem seu carro de som personalizado. O mais curioso deles é uma imitação do navio Palermo, que faz parte da celebração do congo, mas repleto de caixas de som desfilando sua potência. Uma espécie de Palermo Sound System, culturas híbridas entre o antigo e o moderno. Foto: Vitor Taveira

Nova Almeida em festa

Ainda na esteiras das festividades, Nova Almeida, também na Serra, celebra de 4 a 6 de janeiro a tradicional Festa de Reis Magos, em que se comemora o aniversário do bairro, que é um dos mais antigos do município. A programação terá terço, missa e shows. Saiba mais aqui. Foto: Iphan

Mostra de Teatro em Guriri

O fluxo de turistas e também dos moradores para as praias também é uma oportunidade para a difusão da cultura durante o verão. Em Guriri, balneário de São Mateus, será realizada no Espaço Cultural Marerike a Mostra Verão Guriri de Teatro, com apresentações cênicas de 15 a 19 de janeiro, sempre às 19h30. Participam os grupos Kaô, Vai Que Cola, VIII Dinastia, Companhia de Teatro Daqui Pra Frente, Companhia de Teatro Popular Encenação e Laranja Seleta Produções. Os ingressos estarão à venda no local, que fica na Rua 12, por R$ 20 a inteira e R$ 10 a meia entrada. Foto: Divulgação

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Blocos se organizam por melhorias no Carnaval do Centro de Vitória

Representados desde o ano passado pelo Blocão, 14 agrupações discutem com poder público questões da festa

Atividades culturais e tartarugas são atrações em Regência

Todos os sábados até o carnaval acontece corrida de filhotes com feira cultural no Projeto Tamar

O lugar mais underground de Vitória

Conheça a Sala Pós-Cirúrgica, espaço cultural que realiza eventos com música autoral e artes visuais

Em 'Resquícios', a natureza é a escultora

Exposição de trabalhos com madeira de Henrique Luiz Custodio estreia sábado (25) no Eliziário Rangel