Índice de motoristas flagrados alcoolizados cresceu 181% nas rodovias federais

PRF-ES, no entanto, ampliou testes de bafômetro de 645 para 2 mil no feriado de Natal deste ano

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou o balanço da Operação Rodovida que, entre 21 e 25 de dezembro, registrou 72, 7 mil flagrantes de excesso de velocidade em rodovias federais de todo o país. Ao longo dos quatro dias, os agentes policiais notificaram 8,5 mil ultrapassagens irregulares, o que significa mais de 70 ocorrências por hora. No Espírito Santo, de acordo com a PRF-ES, foram 49 acidentes com 72 pessoas feridas e quatro mortes no mesmo período. 

No Estado, houve redução de 22% no número de acidentes e de 43% no número de mortes em relação ao feriado de Natal de 2017. No entanto, o número de motoristas flagrados dirigindo sob efeito de álcool cresceu 181%.

De acordo com dados da PRF capixaba, neste ano, os testes de bafômetro realizados subiram em 226% em relação ao ano passado, o que ajuda a explicar o crescimento. Neste feriado de Natal, dos 2.102 testes de bafômetros realizados, 59 deram positivo para uso de bebida alcoólica. No ano passado foram 21 condutores flagrados dirigindo sob efeito do álcool, de um total de 645 testes realizados. 

Foram ainda 6,1 mil autos de infração nos trechos das estradas federais em território capixaba, 163% a mais que em 2017, quando foram 2,3 mil. Além de 3,6 mil multas aplicadas por radar, 139% a mais que no feriado do ano anterior, com 1, 5 mil. Por fim, 21 veículos apreendidos e/ou recuperados, 318 veículo apreendidos por irregularidades no trânsito e 34 pessoas detidas no feriado de Natal deste ano.

No caso das infrações, as mais registradas foram ultrapassagens indevidas e falta do uso do cinto de segurança. No último caso, a infração cresceu 441% em relação a 2017, quando 41 pessoas foram flagradas sem cinto de segurança. Vale ressaltar que neste feriado houve um aumento de 515% no número de pessoas fiscalizadas, passando de 767 no feriado de Natal de 2017 para 4.716.

Panorama nacional 

Segundo a PRF Nacional, as equipes atenderam a 1.166 acidentes, dos quais 303 foram considerados graves, resultando em 89 mortes e 1.485 feridos. Em Goiás, três adultos, duas crianças e duas bebês morreram no último sábado (22) em um acidente no km 80 da BR-153, em Porangatu, no norte do estado. O acidente envolveu três caminhões e dois carros de passeio.

Na mesma data, em Carazinho (RS), foi registrado outro acidente, envolvendo um carro de passeio e um ônibus que bateram de frente, deixando quatro mortos. Uma das vítimas, um passageiro do ônibus, não usava cinto de segurança no momento do choque e foi arremessado para fora do veículo. O homem foi encaminhado ao hospital local, em estado grave, mas não resistiu aos ferimentos.

No Natal do ano passado, foram registrados 1.352 acidentes em rodovias federais, sendo 252 considerados graves, que resultaram em 79 mortes. A diferença é que, naquele período, a operação cobriu cerca de um terço dos veículos fiscalizados este ano. Ao todo, nos quatro dias de feriado de 2017, a PRF abordou 33 mil pessoas, número que saltou para 155,6 mil na ação deste ano.

BR 101 é a mais perigosa do Estado

Os 475,9 quilômetros da rodovia BR 101, que corta todo o Espírito Santo ligando o estado ao sul, com o Rio de Janeiro e, ao norte, com a Bahia, e que é administrada pela concessionária ECO 101, são os mais perigosos do Estado. De acordo com dados da PRF-ES, nos seis primeiros meses deste ano, do total de 55 mortes registradas em todas as estradas federais capixabas, a impressionante soma de 41 foi apenas na 101, o que significa que a extensão concentra quase 75% de todos os óbitos. Além de 1.049 feridos em 904 acidentes.

Detalhe: caso a duplicação da rodovia (que já deveria estar concluída) tivesse sido cumprida, boa parte dessas mortes, ocasionadas por colisão frontal por falta de área de escape, poderia ter sido evitada. 

O trecho sul da 101, até a divisa com o Rio de Janeiro, é o mais violento da rodovia. Nos seis primeiros meses deste ano, foram 24 mortes em 286 acidentes, com 304 feridos. No Norte, por sua vez, da Serra, na Grande Vitória, até a divisa com a Bahia, foram 17 mortes e 745 feridos em 618 acidentes.  

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Prefeitura da Serra entra na Justiça para evitar mortes e acidentes na BR-101

Gestão de Audifax Barcelos quer reinstalação de radares em trechos mais perigosos