Jogos Tradicionais Indígenas acontecem neste fim de semana em Aracruz

Serão atividades com oito modalidades, além de apresentações culturais e reivindicações políticas

Arremesso de lança, corrida com tora, cabo de guerra, arco e flecha, luta corporal, zarabatana e bodoque. Essas são as categorias em disputa nos II Jogos Tradicionais Indígenas, que acontecem na aldeia Tupinikim de Caieiras Velhas nos dias 9, 10 e 11 de agosto, próximo final de semana. 

Organizado pelo Grupo de Jovens Guerreiros com apoio de associações indígenas locais, o evento gera expectativas nas comunidades. Ao contrário do realizado no ano passado, de caráter nacional, este será apenas a nível local, envolvendo as aldeias Tupinikim e Guarani de Aracruz, norte do Estado. "Os jogos atendem o que buscamos, que é o fortalecimento da identidade, a aproximação maior das crianças com as atividades tradicionais a partir destes jogos". Há competição desde a categoria infanto-juvenil até adultos


Foto: Rogério Medeiros

Nos últimos tempos, novos grupos que surgiram nas aldeias, como o de arqueiros, que farão uma apresentação juntamente com o grupo de mulheres. Coral guarani e grupo de tamboeiros também fazem parte das atividades de abertura dos jogos na noite de sexta-feira (9), que terá ainda exibição de vídeos e apresentação de dança.

Os Jogos Tradicionais Indígenas não são apenas esporte, mas também cultura e política, contando para além das competições com apresentações culturais não competitivas e um manifesto político contra os retrocessos de direitos que enfrentam os brasileiros em geral e os povos indígenas especificamente. Jocelino Tupinikim, organizador do evento, também enxerga possibilidade de que o crescimento e consolidação dos jogos possam movimentar a economia local, a partir da venda de artesanato e outros produtos para visitantes e entre as comunidades.

Entre as modalidades novas este ano estão o cabo de guerra e a canoagem, que surge em substituição à prova de natação no rio, que foi cancelada em protesto por conta da lama de rejeitos da Samarco/Vale-BHP que afetou também Aracruz.


Foto: Rogério Medeiros

Os organizadores dialogam com o governo do Estado em busca de apoio, reconhecimento e consolidação de políticas públicas para efetivar o incentivo aos jogos tradicionais indígenas dentro das aldeias. Segundo Jocelino, a luta é não apenas para que se realizem os jogos, mas para que haja incentivo para as práticas esportivas tradicionais e que os Jogos Indígenas possam fazer parte do calendário cultura do Espírito Santo.

AGENDA CULTURAL

II Jogos Tradicionais Indígenas

Quando: 9, 10, 11 de agosto

Onde: Aldeia Caieiras Velha - Aracruz/ES

 

Programação

 

Sexta-feira, 9 de agosto

19h30 - Abertura da Feira de Artesanato

20h – Desfile dos Grupos Tradicionais

- Grupo de Tamboeros com os Curumim, Guerreiros

- Grupo das Mulheres

- Grupo do Coral Guarani

- Grupo dos Arqueiros

20h40 - Fala das autoridades

21h – Exibição de Vídeos dos grupos as mulheres, arqueiros e guerreiros

21h30 - Apresentações de danças Tradicionais

22h30 – Exibição do Vídeo dos Jogos Tradicionais 2018

Sábado, 10 de agosto

 

9h- Apresentações Culturais

9h30 às 10h30 - Jogos infantis: Zarabatana ao alvo

10h às 11hs - Arco e flecha

13h às 13:20h - Roda de Congo

14h30 às 15h - Bodoque ao alvo

15h05 às 16h30 - Arco e flecha

16:40hs às 17:00hs - Apresentações Culturais com danças

17h às 18h - Arremesso de lança

19h – Roda de Tambores

19h20 às 19h50 - Corrida com tora

19h55 às 20h20 - Cabo de guerra Infantil e Adulto

20h30 às 21h - Luta corporal

21h00 às 21h40 - Apresentações Culturais com Danças

22h30 – Forró com Vitinho Show.

Domingo, 11 de agosto

9h30 – Apresentações Culturais

10h às 11h – Canoagem

11h às 11h30 - Apresentação das mulheres: Lagrimas de uma Índia.

13h30 às 14h - Final do Arco e Flecha

14h às 14h40- Manifesto contra o Retrocessos de Direitos

15h - Apresentações Culturais e entrega de medalhas

16h – Encontro de bandas de Tambores e retirada do mastro.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Mostra Sesc apresenta panorama audiovisual capixaba e brasileiro

A partir de sábado serão exibidas 23 obras em sessões gratuitas de diversos estados do país no Sesc Glória

Madalena do Jucu 30 anos depois de Martinho da Vila

Livro de Déborah Sathler reúne pesquisa e entrevistas sobre o passado e presente do congo capixaba

Arte de Rua é tema de debate do Radicais Livres ES

Encontro será nesta quinta-feira e convida artistas ligados ao hip hop para bate-papo no Centro de Vitória

Espetáculo 'Pele' encerra temporada do projeto Cena Diversa

Fora dos clichês, peça une cadeirantes e andantes em obra que aborda amor, paixão e sexualidade