Justiça nomeia administrador no Álvares Cabral para pagar dívida de R$ 20 mil

Clube está inadimplente há 19 anos. Intervenção restringe poderes da diretoria até quitação da dívida

Devido a uma dívida de apenas R$ 20 mil, o tradicional Clube de Natação e Regatas Álvares Cabral, em Vitória, recebeu uma inédita decisão judicial de intervenção em sua administração. A juíza Márcia Frainer Miura, da 2ª Vara do Trabalho de Vitória, nomeou um administrador judicial que garanta a quitação da dívida contraída junto ao Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional do Espírito Santo (Senalba). 

A Ação de Cumprimento (ACum 0309200-22.2001.5.17.0002) da magistrada objetiva fazer cumprir uma sentença emitida em 2001, em que o clube e o sindicato celebraram um acordo para pagamento da dívida, que não foi cumprido. 

O administrador nomeado, Alessandro Evangelista, tem 10 dias para apresentar um projeto de administração e estimar seus honorários para o trabalho de controle financeiro do clube. Nesse período, o clube também será intimado e pode recorrer da ACum, porém, a decisão não fica suspensa. 

A única forma de a diretoria retomar o controle normal de suas atividades financeiras é o pagamento integral da dívida. Até lá, os diretores ficam, na prática, sem poderes para fazer pagamentos, movimentar contas bancárias e outras atribuições cotidianas. 

O Clube de Natação e Regatas Álvares Cabral foi fundado em seis de julho de 1902 e tem como atual presidente Fernando Coutinho Bissoli. 

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Justiça do Trabalho suspende audiências e atendimento externo

TRT resolveu ampliar as medidas de combate ao coronavírus até o próximo dia 31

Justiça suspende estatuto do Sindfer por direcionar pleito em favor da situação

Wagner Xavier, da oposição, teve ação julgada procedente ao denunciar mudanças estatutárias ilegais

TRT estuda proposta para funcionamento apenas no período da tarde

Crise orçamentária é motivação para proposta da presidente Ana Paula Tauceda. Nova sede continua em obras

Justiça determina que prefeitura da Serra reintegre agente demitido ilegalmente

Trinta profissionais foram desligados em massa em 2017 pela gestão Audifax Barcelos