Livro reúne ensaios e críticas sobre artes visuais no Espírito Santo

Em ‘Exercícios do Olhar, Exercícios do Sentir’, Erly Vieira Jr aborda obras e artistas nas últimas décadas

Embora a crítica de arte esteja presente na mídia capixaba há muito tempo, o espaço para as produções feitas no Espírito Santo sempre foi diminuto. Crítico e professor da Ufes, Erly VIeira Jr. é um dos que contribuiu neste campo. Um total de 11 de seus textos, muitos deles ampliados e atualizados, compõem o livro “Exercícios do Olhar, Exercícios do Sentir: ensaios e críticas sobre artes visuais”, que será lançado no próximo sábado (18) no espaço cultural Emparede Contemporânea, e no dia 28 de janeiro no Trapiche Gamão, ambos em Vitória.

A obra, publicada pela editora Cousa, se divide em três partes. A primeira delas, intitulada Mergulhos é composta por três ensaios ampliados, com textos longos sobre a trajetória de artistas da mesma geração de Erly: Maruzza Valdetaro, Elisa Queiroz e Julio Schmidt, com quem o autor conviveu e acompanhou de perto seus processos criativos.

Obra de Elisa Queiroz, uma das artistas analisadas no livro de Erly Vieira. Foto: Rodger Savaris

Na segunda parte, chamada de Instantâneos, alguns ensaios mais curtos, produzidos pelo crítico para meios como este Século Diário e Overmundo, além de catálogos de exposições tanto mais antigas como recentes, caso de Distâncias do Sentir, realizada ano passado por Khalil Rodor.

O livro termina com o capítulo Panoramas, com um texto sobre arte e audiovisual queer no Espírito Santo, numa versão ampliada de um texto produzido para o catálogo do Cineclube Diversidade, e um ensaio inédito sobre videoperformance no Estado, um campo que vem crescendo nos últimos anos. Estes ensaios focam na produção da última década, trazendo a centralidade do corpo dentro da discussão artística e estética, discutindo o corpo politicamente, sobretudo a partir de artistas mulheres, negros e LGBTI+.

Há cerca de 25 anos que Erly, cineasta, escritor e pesquisador na área audiovisual, acompanha de perto a cena e a produção artística e cultural no Espírito Santo, tendo inclusive produzido documentários que abordam o trabalho de alguns destes artistas que aparecem no livro:  A mão tagarela (sobre Hélio Coelho), Silentio (sobre a exposição do paraibano José Rufino realizada em Viana), e O ano em que fizemos contato (sobre arte e espaço urbano).

Cena de Inabitáveis, filme que faz parte da produção Queer no Espírito Santo. Foto: Luara Monteiro

“Temos uma produção artística muito rica que geralmente só aparece nos jornais no dia do lançamento de exposições e praticamente apenas repercutindo releases. É preciso ir além, falar do processo criativo dos artistas, colocar em perspectiva e entender seus percursos”, diz Erly Vieira Jr. Ele considera que além de aprofundar e refletir criticamente sobre a arte, o livro contribuiu para a memória da produção cultural local, algo que também se dá em outras de suas publicações, como os livros Plano Geral - Panorama histórico do cinema no Espírito Santo (2015) e Marcus Vinícius - A presença do mundo em mim (2016). Ainda este ano, o autor também deve publicar Realismo Sensório no Cinema Contemporâneo.

No primeiro lançamento de “Exercícios do Olhar, Exercícios do Sentir”, no Emparede, o autor vai falar sobre o processo de elaboração do livros e exibir A Mão Tagarela, Free Wiliams, de Elisa Queiroz, e a Novilha Rebelde, de Elisa e Erly.

Já no Trapiche Gamão, que recebe o lançamento no dia 28, o bate-papo terá como foco a vida e obra da artista Elisa Queiroz, falecida precocemente em 2011, e que trazia uma obra radical e transgressora, que Ely considera “à frente de seu tempo”, com elementos que soam muito atuais nos tempos de hoje, como, por exemplo, no questionamento aos padrões de beleza e à gordofobia

AGENDA CULTURAL

Lançamentos do livro "Exercícios do Olhar, Exercícios do Sentir", de Erly Vieira Jr.

Quando: 18 de janeiro, sábado, às 16 horas

Onde: Emparede Contemporânea - Rua Albuquerque Tovar, 41, Santo Antônio, Vitória

Quando: 28 de janeiro, terça-feira, às 19 horas

Onde: Trapiche Gamão - Rua Gama Rosa, 236, Centro de Vitória

*Valor do livro: R$ 30,00
 

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Casa antiga será transformada em espaço cultural no Centro de Vitória

Loja Thelema e outros empreendimentos se juntam na Rua Graciano Neves, a partir de fevereiro

Editais da Secretaria de Estado da Cultura têm prazo de inscrição adiado

Na coluna: novos prazos, outros editais de galerias de arte e espaço cultural, restauro de museu em Muqui

Blocos se organizam por melhorias no Carnaval do Centro de Vitória

Representados desde o ano passado pelo Blocão, 14 agrupações discutem com poder público questões da festa

Atividades culturais e tartarugas são atrações em Regência

Todos os sábados até o carnaval acontece corrida de filhotes com feira cultural no Projeto Tamar