Loteamento

''Farra de contratações'' na Setades de Bruno Lamas, citada na Assembleia, foi denunciada em carta

A “farra de contratações” na Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades), citada nesta semana em plenário pelo deputado estadual Vandinho Leite (PSDB), foi denunciada também em carta direcionada ao governador Renato Casagrande por servidores da pasta. O assunto já circula no mercado político, assim como o próprio documento, que pede providências ao que consideram um “loteamento da pasta por cabos eleitorais do novo secretário”, Bruno Lamas (PSB). O deputado estadual se licenciou para assumir a Setades no início deste mês e, como sempre ocorre, havia expectativa de demissões de nomes ligados a lideranças políticas que por lá passaram e deixaram suas “heranças”, mas não de cargos técnicos e com muitos anos de atuação no setor - inclusive no governo anterior de Casagrande -, como dizem que vem acontecendo. A acomodação de cabos eleitorais nessas funções, sem experiência na área, tem sido vista com temor para os projetos e políticas públicas, além de contradizer, como apontam os servidores, as próprias promessas de campanha de Casagrande de priorizar as questões sociais em sua gestão. Para o governador, porém, tudo corre a mil maravilhas: “Estamos montando uma equipe muito boa na Setades, a ser liderada por Bruno Lamas”, disse entusiasmado no dia que o secretário assumiu o cargo. Como se vê, há controvérsias... 

Loteamento II
Não é de hoje que a Setades é palco de denúncias desse tipo. A pasta sempre foi considerada reduto de partidos aliados, em especial do PDT. Mas o mesmo documento diz que a atual situação “caminha para atropelos ainda mais relevantes do que o período de Sueli Vidigal”.

Troca-troca
Depois da ex-deputada federal e mulher do ainda deputado Sérgio Vidigal, passaram pelo comando da secretaria o ex-deputado do PDT e hoje conselheiro do Tribunal de Contas, Rodrigo Coelho, o petista Carlos Casteglione, finalizando com Andrezza Rosalém, a única apontada como um quadro técnico. Tudo isso apenas em quatro anos, última gestão de Paulo Hartung. 

Sobrou alguém?
Antes mesmo de assumir o cargo, quando foi anunciado por Casagrande futuro secretário, Bruno Lamas declarou em A Gazeta que não iria manter os cargos comissionados do PDT, “salvo casos excepcionais”. Esses somariam 20 do total de mais de 60 existentes na Setades, além de 21 efetivos. A bronca da denúncia seria exatamente o restante do bolo.

Tabuleiro
Claro que o assunto muito interessa ao deputado estadual Vandinho Leite, que divide votos com Lamas no município da Serra. Parece que não, mas 2020 é logo ali. 

Valendo
A disputa já começou tem tempo nos bastidores, mas agora é oficial. Dada a largada, sem rodeios, ao processo que escolherá o próximo conselheiro do Tribunal de Contas. O trâmite burocrático andou e agora é o “intensivão” para demarcar território. 

Valendo II
A prova, tudo indica, é de resistência para o plenário da Assembleia Legislativa. Ou assume o protagonismo e emplaca o deputado Marcelo Santos (PDT), com possível desgaste na relação com o governo Casagrande, ou fecha com o próprio e apoia Luiz Carlos Ciciliotti. Promete.

Assumiu
Demorou, mas tomou posse nesta quinta a nova secretária de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional, Cristina Engel de Alvarez, pesquisadora da Universidade Federal do Estado (Ufes). A conferir!

Raio-x
O Tribunal de Justiça do Estado (TJES) será alvo de inspeção ordinária do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) na próxima semana. A investigação incluirá os setores da Justiça comum de segundo grau e serventias extrajudiciais. Mas a melhor parte, mesmo, será na quarta-feira (20)...

Em mãos
... o corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, fará atendimento ao público, em sala do primeiro andar da sede do TJES. Os capixabas poderão fazer reclamações, solicitar informações ou sugerir melhorias para o serviço jurisdicional no Estado. Assunto não falta!

PENSAMENTO:
“O mundo pode ser um palco. Mas o elenco é um horror”. Oscar Wilde

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
1 Comentários
  • Araujo , segunda, 18 de fevereiro de 2019

    Que a SETADES é reservada a essa dinâmica todos sabem, e não é novidade. Não sei porque da reclamação? Se fosse para obedecer o que preconiza a NOB-RH/SUAS que é aponta para promoverem seleção pública para ter servidores concursados, e estes serem aproveitados nos cargos de gerência e etc... Essa sim seria uma grande novidade, se Casagrande tivesse esse compromisso. Agora sabemos, que o secretário vai fazer como os outros, pois os cargos são de livre nomeação e exoneração, e não fazem concurso para ter servidores com experiência na assistência, só aquela velha lógica, você me ajuda-eu te ajudo, e vamos fazendo de contas que fazemos o melhor para o povo.