Majeski marca posição, vota contra Erick, e destaca o dever de fiscalizar

O deputado Sergio Majeski discursou em nome dos outros parlamentares por ter sido o mais votado

Pertencer ao PSB, partido do governador Renato Casagrande, alinhado ao PRB do presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso, não impediu que o deputado reeleito Sergio Majeski fosse o único voto contrário à chapa única liderada por Erick, nesta sexta-feira (1), na sessão que elegeu a nova Mesa Diretora da Casa. 

A partir da semana que vem, serão indicados os nomes para compor as Comissões Permanentes, que têm interferência direta do governo do Estado, visando, principalmente as eleições municipais e, mais adiante, a sucessão de Casagrande. O processo será conduzido pelo vice-presidente, Marcelo Santos (PDT). 

Em seu discurso, Majeski demarcou o terreno como voz independente na  legislatura que se inicia e destacou: “Precisamos conjugar e praticar o tempo inteiro verbos como trabalhar, fiscalizar, cumprir e cobrar. Estamos aqui para contribuir dentro do princípio da constitucionalidade”. 

Coincidentemente, equilíbrio e transparência foram também o tom da fala do governador Renato Casagrande e do deputado Erick Musso, reeleito para o cargo com 28 dos votos. Erick foi reconduzido ao posto depois de intensas negociações que contaram com a intervenção do governo do Estado, embora ele tenha evitado aprofundar o assunto durante coletiva de imprensa.

O mesmo tratamento foi dispensado por ele quanto à formação da Mesa Diretora da Casa: “Foi construída a partir de muita conversa e nasceu no seio de deputados reeleitos e na observação atenta de deputados eleitos, que reconheceram na última gestão um trabalho sério e eficiente em benefício da instituição e, principalmente, do desenvolvimento do Estado do Espírito Santo”, afirmou. 

Nos bastidores políticos, no entanto, sabe-se que a composição da Mesa atendeu a acenos do governador, muitos dos quais provocou atritos, com destaque para o alinhamento com o PSL, que teve o radialista Torino Marques preterido para ocupar a primeira vice-presidência, mantida com o atual ocupante, Marcelo Santos (PDT). Torino acabou com a segunda vice-presidência. 

Seguindo nesse linha de diálogo, o governador Renato Casagrande disse: “Tenho muita confiança de que além do debate nós teremos muito equilíbrio, não podemos ter medo da divergência. Confio muito na capacidade que este Poder tem de dialogar com a sociedade capixaba”.  

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
1 Comentários
  • Robson cezarino , segunda, 04 de fevereiro de 2019

    Manter a coerência entre as palavras e as ações, é sua maior virtude, muitas vezes alguns podem pensar que você está sozinho na cova dos leões, porém, ser o dep estadual mais votado na última eleição, prova o contrário. Parabéns Sérgio majeski!!!