Majeski quer apuração sobre desperdício de R$ 6 milhões em escola na Serra

Deputado aponta gastos questionáveis com prédio da Aristóbulo Barbosa Leão, que tem falhas estruturais

Uma inspeção e auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE) nas obras de reforma e ampliação da Escola Estadual Aristóbulo Barbosa Leão, no município da Serra, foi solicitada pelo deputado estadual Sergio Majeski (PSB), para apurar se houve alguma irresponsabilidade no processo. A intenção é apurar porque, mesmo já tendo investindo cerca de R$ 6 milhões de recursos públicos nas obras, em setembro de 2018, o governo do Estado determinou a demolição do prédio.

Iniciados em 2012, os trabalhos foram paralisados e abandonados no ano passado, no final da gestão Paulo Hartung. Na época, a avaliação do governo apontou que a estrutura estava comprometida, ao custo de R$ 290 mil, prometendo reiniciar as obras no mesmo ano, o que não aconteceu. 

“Desde 2015 questionamos formalmente o governo sobre as obras da escola. Somando o aluguel, já são mais de R$ 11 milhões de recursos públicos investidos. Solicitamos a apuração técnica especializada para que não pairem dúvidas sobre todo o processo”, destaca o deputado.,

Além dos valores gastos nas obras e demolição, o governo investe também no aluguel do prédio onde a escola funciona desde 2012.

Já são mais de R$ 5 milhões pagos para utilizar o espaço de uma antiga faculdade, que é alvo constante de reclamações de alunos e professores por conta de deficiências nas instalações. O governo do Estado vai investir ainda R$ 20 milhões para a construção da nova escola Aristóbulo Barbosa Leão.

De acordo com o cronograma da Secretaria de Estado da Educação (Sedu), está programada para dezembro a publicação do edital para contratação da empresa que vai realizar a obra, prevista para ser entregue no início do ano letivo de 2022.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Defesa de Majeski em ação de Eder Pontes reforça inviolabilidade parlamentar

Deputado destacou ao TJES a ilegitimidade da interpelação do procurador-geral de Justiça

Sem recuo

Sergio Majeski: sou pré-candidato e participarei ativamente da eleição em Vitória

Presidente da OAB fica do lado de Majeski na ação penal movida por Eder Pontes

Tema foi debatido por Majeski, Roberto Martins e José Carlos Rizk em evento sobre ''Democracia e Justiça''

Sergio Majeski ainda não foi notificado da ação penal movida por Eder Pontes

O deputado criticou a criação de mais 307 cargos comissionados no Ministério Público do Estado