Miguel e Heitor lideram ranking de nomes mais registrados no Estado em 2018

Dados foram compilados nas 224 unidades de Registro Civil dos Cartórios e formam a lista das preferência

Miguel, com 441 registros, e Heitor, com 402, foram os nomes mais escolhidos pelos pais no momento do registro de nascimento de seus filhos no Espírito Santo em 2018. É o que apontam os dados compilados pelos cartórios de Registro Civil do Estado.  

Os demais nomes do ranking foram Arthur (393), João Miguel (374), Helena (340), Lorenzo (299), Enzo Gabriel (295), Alice (289), Valentina (282) e Maria Eduarda (248).

Na divisão por gênero, entram ainda na lista de preferência dos capixabas, Bernardo, Davi, Pedro Henrique e Gabriel, e, entre as meninas, Laura, Ana Clara, Sophia, Maria Luiza, Maria Clara e Ana Beatriz.

Já no Brasil, os nomes mais registrados foram Enzo Gabriel, com 18 mil registros, e Maria Eduarda, com 15,7 mil. As preferências nacionais do ano que se encerra superaram os nomes que em 2017 ocupavam o topo da lista – Miguel, agora na segunda colocação, e Alice, agora na 3º entre os nomes femininos.

O levantamento deste ano reuniu dados de todos os 7.732 Cartórios de Registro Civil dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal, que formaram uma base de mais de 2 milhões e 760 mil registros realizados até o dia 18 de dezembro. 

Com a totalidade dos estados integrados à base de dados da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen/Brasil) foi possível ainda identificar as preferências em cada uma das cinco regiões brasileiras. 

Nos rankings regionais surgem variações à lista nacional, como a presença de nomes como João Miguel – um dos que mais cresceu em 2018 – no Norte, Nordeste e Centro-Oeste -, Heitor, no Centro-Oeste, Maria Clara e Maria Cecília, também no Nordeste, e Helena na região Sul.

O levantamento, que usou a Central Nacional de Informações do Registro Civil como base central, identificou ainda a existência de 348,8 mil nomes diferentes, alguns deles com ampla variação de grafia, além dos tradicionais nomes diferentes escolhidos pelos pais. Destaque também à quantidade de nomes compostos, que representam 28,3% do total de nomes escolhidos no País. O estudo identificou ainda a existência de 3 mil variações compostas para o nome Maria, 2,3 mil para Pedro; 1,5 mil para Ana; 1,4 mil para Enzo; e 1,2 mil para João. 

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Era uma vez...

Com um pé já fora do governo, Hartung tenta fazer ''barba, cabelo e bigode'' no último dia útil de 2018

Mulheres dominam premiação do Festival de Cinema de Vitória

Maioria dos troféus foram para obras de diretoras. Saskia Sá levou dois por "Rio de Lágrimas Secas"

'Em dez anos como prefeito, não sei o que é um convênio com o governo'

Prefeito Max Filho analisa o fim da Era Hartung e a expectativa para Vila Velha em 2019

‘Garante’ antecipado

Depois do PSB, mercado político é que adere ao “já ganhou” e especula até secretariado de Casagrande