Militância por saúde pública de qualidade perde seu principal expoente no Estado

Diretor do Sindsaúde, Valdecir Nascimento denunciou mortes de prematuros e terceirização dos hospitais

A militância dos movimentos sociais do Espírito Santo, em especial ligada à área da saúde, foi surpreendida na manhã desta quarta-feira (23) com o falecimento de Valdecir Gomes Nascimento, secretário de Comunicação do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde no Estado (Sindsaúde-ES) e também fonte assídua e importante de Século Diário. Para todos, uma perda irreparável tanto pelo espírito combativo de Valdecir quanto pelo conhecimento que adquiriu à frente do movimento sindical e na defesa da saúde pública durante décadas.

Por meio de suas redes socais, o Sindsaúde-ES comunicou, com muito pesar, o falecimento do secretário de Comunicação da entidade, ocorrido na madrugada desta quarta. Nos últimos meses, segundo o comunicado, Valdecir enfrentava um tratamento cardíaco. O velório acontece no Hospital Estadual Antonio Bezerra de Faria, em Vila Velha, onde Valdecir era servidor público. E o sepultamento está marcado para às 15h, também desta quarta, no Cemitério Jardim da Saudade, localizado em Nova Rosa da Penha, Cariacica, município onde ele residia.

Mineiro de Governador Valadares, Valdecir dedicou grande parte dos seus 56 anos de vida ao movimento sindical em favor da saúde pública capixaba. “Um amigo tão generoso e militante ferrenho, Valdecir fará muita falta. Eu e toda a diretoria do Sindsaúde-ES somos muito gratos por todo empenho e entrega do guerreiro Valdecir na luta sindical e nas relações pessoais de amizade e companheirismo”, disse emocionada a presidente do Sindicato, Geiza Pinheiro.

Após ter iniciado o expediente desta quarta-feira (23), a diretoria e funcionários do Sindsaúde-ES foram surpreendidos com a notícia do falecimento do secretário de Comunicação da entidade. Como forma de homenagem, o Sindicato resolveu suspender o expediente ao meio-dia.

Lutas recentes

Em 2018, Valdecir teve protagonismo em diversas denúncias publicadas por Século Diário, que teve o líder sindical como fonte que nunca teve medo de se expor. Numa delas, Valdecir Gomes levou a conhecimento público o aumento de mortes de prematuros internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal - Utin Neonatal - após a terceirização do Hospital Infantil de Vila Velha, o Himaba, em outubro de 2017

Procurado por mães e familiares do bebês mortos, Valdecir também teve acesso a um relatório da própria Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), indicando que no período de seis de outubro até 22 de dezembro de 2017, menos de três meses, quase 30 recém-nascidos morreram na Utin do Himaba. Para se ter uma noção do aumento, ex-servidores do hospital citam um relatório que registrou as mortes ocorridas nos meses anteriores à terceirização, cuja valor era de sete em toda a unidade. Apenas em setembro, mês da transição para a OS, essa quantidade saltou para 15. 

De acordo com a Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID), indicado por próprios trabalhadores da unidade no relatório, boa parte por infecção, o que levou a quadros de septicemia. Mas não apenas isso. Antigos e atuais trabalhadores, incluindo médicos que atuaram na Utin, e o Sindsaúde-ES elencam outros fatores, como a iatrogenia (aplicação equivocada de remédios) e também a não administração devida dos medicamentos, além de descuidos com diversos protocolos, incluindo os de higienização. 

Já no dia 19 de dezembro do ano passado, foi veiculada entrevista gravada pela TV Século e realizada pelo jornalista Rogério Medeiros com Valdecir Gomes Nascimento. Em 16 minutos, Valdecir fez um balanço da três gestões de Paulo Hartung, especificamente na área da saúde, classificando como “uma receita macabra para o Espírito Santo”, incluindo o sucateamento dos hospitais estaduais como forma de justificar a terceirização das unidades. Valdecir relatou ainda a falta de diálogo do ex-governador com os servidores e a falta de valorização da categoria. 

Homenagens

Diversos líderes sindicais e integrantes de entidades e organizações do movimento social, além de colegas de trabalho, fizeram homenagens a Valdecir Nascimento nas redes sociais. Tadeu Guerzet, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado (Sindipúblicos-ES), se manifestou: “Faleceu meu caro camarada Valdecir, do Sindsaúde. Perdemos sua garra, sua convicção na causa do povo e sua alegria nos momentos de descontração. Sua presença seguirá inspirando nossos combates cotidianos”.

Já Ronaldo Cassundé, responsável pela Comunicação do Sindsaúde-ES e amigo de longa data, escreveu: “Acabo de receber uma daquelas notícias que abalam profundamente: Meu amigo Valdecir Gomes Nascimento, atual diretor de Comunicação do Sindsaúde-ES, partiu para não mais voltar. A gente se conhecia desde a década de 1990, quando eu ainda era diretor do DCE [Diretório Central de Estudantes] da Ufes. Levarei para sempre o orgulho de, por várias ocasiões, ter participado de jornadas memoráveis ao lado deste guerreiro da luta por saúde pública de qualidade! Siga em paz, camarada”.

Nada mais forte que as próprias palavras de Valdecir em uma de suas últimas postagens nas redes sociais: “Onde houver injustiça social, lá estarei erguendo a bandeira e disposto a lutar contra a forma da elite de governar excludente”. 

Para a equipe de Século Diário, em especial a repórter que escreve, desejamos: “Descanse em paz, companheiro! Sua lembrança e luta estará sempre entre nós!”. 

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
2 Comentários
  • Cynara , quarta, 23 de janeiro de 2019

    Toda homenagem é pouca p ele. Meu companheiro de aventuras, sentirei muita falta. Obrigada por tudo.

  • Darlete Gomes Nascimento , quarta, 23 de janeiro de 2019

    Quero agradecer, em meu nome e de minha família, todo o apoio, o acolhimento, e as manifestações de carinho e apreço para com o meu irmão. Valdecir (Cika, para nós), foi, é e sempre será um guerreiro. Meu exemplo máximo de militância. Aquele que me ensinou a não abaixar a cabeça frente à opressão! Ele na Saúde, eu na Educação, mas foi com ele que aprendi que a luta sempre vale a pena, independente do resultado. A dor no meu peito é imensurável, mas sei que há uma legião de companheiras e companheiros do Grande Guerreiro que não deixarão seu legado morrer. À luta sempre, como meu mano me ensinou. E que esta dor seja propulsora para muitas outras lutas! Valdecir Gomes Nascimento, meu irmão, PRESENTE!!!

Matérias Relacionadas

Governo envia projeto da fundação da saúde para gerir hospitais à Assembleia 

Projeto é analisado pelos sindicatos da saúde, que não tinham tido acesso ao texto na íntegra

Agentes de saúde conquistam pagamento retroativo do piso nacional na Serra

Audifax passou a cumprir a lei neste mês e, após luta do Sindsaúde, fará os pagamentos desde janeiro

Projeto para criar fundação estatal da saúde será enviado à Assembleia neste mês

Sesa realiza treinamentos, mas há dúvida sobre salários dos servidores, que deverão ser menores

Agentes de saúde e de combate às endemias da Serra conquistam piso salarial

Depois de Vitória, gestão de Audifax também teve que se adequar a pagar o piso nacional