Moradores reclamam de água salobra e com cheiro de amônia na Serra

Reclamações e pedidos de visita da Cesan foram feitos em vários bairros, ainda sem atendimento

Moradores de diversos bairros da Serra estão recebendo água salobra e cheiro de amônia. Campinho da Serra I e II, Planalto Serrano, Vista da Serra I e II e Serra Sede são algumas das localidades reclamadas, onde consumidores entraram em contato coma Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan), mas ainda não receberam qualquer resposta. 

“Faz uns 30 dias essa situação, a água muito salobra”, conta o servidor público Welington Nanall, morador de Campinho da Serra. Ele conta que há pouco mais de um mês, a água estava vindo de cor amarelada. Resolvido isso, veio o gosto salobro e o cheiro de amônia. 

“A nossa água é colhida no rio Reis Magos, em Nova Almeida. Lá o rio mistura muito com a água do mar. Campinho está a menos de 20 km do Rio Reis Magos”, explica.

O assunto tem mobilizado moradores em conversas nas ruas e nas redes sociais de vários bairros. “Em algumas casas a coloração ainda está ruim, mesmo com filtro. A Cesan informou sobre manutenção na rede, mas a manutenção foi concluída e a água continua ruim”, conta o vigilante Robert Fernandes, morador de Planalto Serrano. 

“Praticamente todas as residências daqui dessa região estão com esse problema. Entrei em contato com a Cesan há quinze dias (reclamação nº 091910105201). Não deram nenhuma posição ainda. Hoje fiz contato de novo, solicitei coleta de em domicílio, informei a matrícula da conta de água e ficaram de mandar os técnicos. Mas ainda não vieram”, relata Welington. 

R$ 70 milhões 

A captação de água no Sistema Reis Magos foi inaugurada há quase dois anos, no dia 26 de outubro de 2017. É o quinto sistema construído na Grande Vitória desde 1902. 

Segundo a Cesan, o Sistema de Abastecimento de Água Reis Magos recebeu investimentos de R$ 70 milhões financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes). Está instalado na zona rural de Serra, em Putiri, e estava planejado para ser construído em 2020. 

Em resposta à pior crise hídrica que já atingiu o Espírito Santo nos últimos 80 anos, o Governo do Estado e a Cesan anteciparam os planos e entregam à população um novo sistema capaz de fornecer mais de 43 milhões de litros de água tratada por dia, beneficiando diretamente 150 mil moradores de Serra e indiretamente 700 mil habitantes da Região Metropolitana da Grande Vitória, pois vai aliviar a sobrecarga sobre o Sistema Santa Maria da Vitória.
 

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Moradores de Cedrolândia realizam novos protestos contra má qualidade da água

Amostras da água de cor amarelo escuro e gordurosa foram levadas para frente da prefeitura

Lagoas de Carapebus sofrem com poluição e descaso 

Até um pesque-pague famoso na Lagoa de Carapebus fechou as portas

Conselho de Administração elege novos diretores da Cesan

Carlos Linhalis é o novo presidente. Rodolpho Gomes, Operacional, e Thiago Gonçalves, Meio Ambiente

Água de reserva para consumo da Grande Vitória alaga fazendas às margens do Jucu

Cesan também não iniciou obras para reservar 8,3 bilhões de litros em lagoas artificiais na Barra do Jucu