MPC: auxílio-alimentação de PMs cedidos deve ser o mesmo pago pelo TJES

Após consulta feita pelo desembargador Sérgio Gama, Tribunal de Contas decidiu pela redução do valor

O Ministério Público de Contas (MPC) interpôs recurso em consulta feita pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJES), Sérgio Gama, no qual defende que o órgão é obrigado a pagar auxílio-alimentação aos 20 policiais militares (PMs) cedidos ao Poder Judiciário no mesmo valor dos servidores efetivos e comissionados. O entendimento contesta decisão do Tribunal de Contas (TCE), de que o valor do benefício deve ser igual ao fixado pela Lei Estadual 10.723/2017 aos servidores do governo, o que reduziu o pagamento de R$ 1,1 mil para R$ 300.

Para o MPC, o pagamento do benefício aos PMs em valor fixado aos servidores do Executivo, como prevê o Parecer em Consulta 15/2019 do TCE, feita em julho deste ano, vai contra a aplicação correta da legislação. Isso porque, a verba do auxílio-alimentação tem caráter indenizatório e é devida ao servidor pelo exercício de suas funções.

“No caso dos policiais militares cedidos ao TJES, resta claro e evidente que o seu pagamento decorre do exercício de atividade de interesse exclusivo do Poder Judiciário, portanto, cabendo unicamente a esse poder o ônus de suportar o pagamento por tal verba”, enfatiza o órgão ministerial.

Por entender que a manutenção da decisão do TCE cria uma situação flagrantemente inconstitucional, pois prevê que lei de iniciativa do Poder Executivo regulamente e institua obrigação remuneratória a outros Poderes e órgãos constitucionais, além de ter havido falhas que comprometeram a votação do processo, o MPC pede que a Corte de Contas analise novamente o tema e reveja a resposta dada no parecer.

O MP de Contas pede, por fim, que o Ministério Público do Espírito Santo (MPES) seja incluído como interessado no processo, já que a legislação também prevê a atuação de policiais militares cedidos no órgão, de forma similar ao que ocorre no Poder Judiciário.

O pedido do MPC tramita no Tribunal de Contas sob o número TC 15662/2019 e tem como relator o conselheiro Domingos Taufner. 

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

TJES garante aluguel social para moradores expulsos pelo tráfico na Piedade

Instituto Raízes e lideranças locais, defendidos pela Defensoria Pública, conseguiram a vitória judicial

Chamoun promete defender gestão fiscal responsável na Presidência do TCE

Conselheiro eleito por unanimidade diz que vai atuar como guardião da Lei de Responsabilidade Fiscal

Defesa utiliza decisão que beneficiou Flávio Bolsonaro para libertar Gratz

Provas obtidas de forma ilícita são consideradas precedentes para paralisar ação do caso Lineart

TJES determina prisão de José Carlos Gratz pelo 'esquema das associações'

Foram expedidos outros sete mandatos, entre eles para o ex-diretor da Assembleia, André Nogueira