Mutirão quilombola vai recuperar solo explorado pela Aracruz Celulose

O objetivo é fazer a reconversão do solo, que a comunidade tem utilizado para o plantio de subsistência

Entre os dias 20 a 22 deste mês, próximo final de semana, a comunidade quilombola Sapê do Norte, localizado entre os municípios de São Mateus e Conceição da Barra, será palco de um grande mutirão. O objetivo do evento será recuperar o solo drasticamente danificado pelo cultivo indiscriminado de eucalipto pela Acracuz Celulose (Fibria), por cerca de 40 anos na região invadida. 

Conhecido como Retomadas do Território Quilombola Tradicional do Sapê do Norte, o movimento tem ainda o objetivo de reaver terras que foram adquiridas ilegalmente pela indústria papeleira, expulsando os verdadeiro donos da área: os quilombolas. O mutirão, dessa vez, será numa região conhecida como Linharinho. 

Joice Nascimento Cassiano, militante do movimento quilombola no Estado, explica que o primeiro dia de mutirão, na próxima sexta-feira (20), haverá uma acolhida para os participantes, com roda de conversa. Já sábado (21) e domingo (22), serão dias de colocar a mão na massa. 

 

O objetivo é fazer a reconversão do solo, que a comunidade local tem utilizado para o plantio de subsistência. “Estamos tentando fazer a reconversão do solo, que ainda tem muito produto químico. É dessa terra que tiramos nosso sustento, numa agricultura totalmente natural e orgânica. Queremos recuperar o solo e também as nascentes de água”, explicou Joice que é uma dos moradoras da comunidade. 

 

Somente no Sapê do Norte, formado pelos municípios de Conceição da Barra e São Mateus, são cerca de 30 comunidades quilombolas e nenhuma delas conseguiu a titularidade de suas terras. E mesmo o acesso a políticas públicas é ínfimo, devido à excessiva burocracia e incoerência nas exigências de documentações. 

 

O movimentos de Retomas tem atraído muitos quilombolas, desde os pertencentes à geração que viu os correntões da Aracruz Celulose colocaram abaixo a Mata Atlântica, em total desrespeito ao Código Florestal, já vigente na época, quanto os mais jovens, que, bem informados sobre sua história e seus direitos como povos tradicionais, decidiram tomar de volta suas terras e construir um presente e um futuro mais próspero.

Atualmente, Conceição da Barra já conta com uma dúzia de áreas de Retomas em funcionamento, pequenos oásis em meio ao deserto verde implantado primeiramente pela Aracruz Celulose (Fibria), na década de 1970, e, depois, ampliado pela Suzano, BahiaSul e Disa, esta última, substituindo seus canaviais por monoculturas de eucaliptos.

PROGRAMAÇÃO

20/07

Chegada na Retomada de Linharinho

Acolhida com roda de conversa e jantar

21/07

Café da manhã tradicional

Distribuição de tarefas/escolhas dos mutirões por sorteio

Almoço comunitário

Encerramento do dia com café típico

Roda de capoeira

Jantar

22/07

Café da manhã

Distribuição de tarefas

Biribatur

Mutirão

Almoço

Encerramento com café

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.