Nova geração assume comando da política cultural no Espírito Santo

Conheça nova equipe da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e os rumos que a gestão do setor deve ter

Fotos: Ademir Ribeiro/Secom

A indicação de Fabrício Noronha para o comando da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) no novo governo de Renato Casagrande (PSB) surpreendeu o mercado político. A equipe montada por Noronha se destaca pela juventude. O secretário aponta transversalidade e pertencimento como eixos fundamentais da gestão que se iniciou em janeiro, e que aponta como missão “incluir quem não está incluído”.

No primeiro mês de gestão, o secretário buscou realizar reuniões com especialistas e segmentos culturais, entre eles ex-secretários de Cultura, entidades como a Comissão de Folclore, a Associação Brasileira de Documentaristas e Curtas Metragistas do Espírito Santo (ABD Capixaba) e o grupo Gold, relacionado com cultura LGBT. Os encontros e novos gestores vão delineando qual deve ser o rumo da política cultural para os próximos quatro anos no Espírito Santo.

Na nova equipe da Secult, os subsecretários são a jornalista e produtora cultural Carolina Ruas, braço-direito de Noronha, e o procurador do Estado Pedro Virgolino, que será responsável pela gestão administrativa.

A mais jovem integrante da equipe é a artista e produtora cultural Karen Valentim, de 25 anos, responsável pela gerência de Cidadania e Diversidade Cultural. A pasta é a principal interface da Secult com o programa Estado Presente, menina dos olhos de Casagrande em seu primeiro mandato e que retorna agora buscando articulação com o setor cultural nas periferias capixabas.

Outra linha de trabalho que deve ser forte na gestão de Fabrício é a economia criativa, que se relaciona com a própria experiência do secretário na iniciativa privada. A responsável pelo setor será Lorena Louzada, que tem 10 anos de experiência em produção cultural e foi co-fundadora do Expurgação Filmes.

Entre objetivos identificados como importantes estão a articulação com o setor privado, que ficará a cargo de Diego Lemos. O secretário já se reuniu com representantes do Itaú Cultural e a ArcelorMittal.

Outro foco é a gestão integrada dos espaços culturais ligados à Secretaria, sob responsabilidade do músico Vinicius Fábio, que atua há mais de dez anos em diversos setores da secretaria. Um destes espaços, a Galeria Homero Massena, será gerido por Nicolas Soares, fotógrafo e artista plástico criador do projeto O Retratista e ex-professor de Artes na Universidade Federal do Estado Ufes). Na comunicação, quem assume a coordenação na secretaria é a jornalista e escritora Aline Dias.

Alguns cargos estratégicos continuam sob comando dos antigos responsáveis, como a gestão de patrimônio e memória a cargo de Rodrigo Zotelli, e a gerência de editais, que continua gestionada por Catarina Linhales.

Confira o perfil dos novos gestores da Secult:

Subsecretária de Estado da Cultura

Carolina Ruas - Jornalista e produtora cultural, especialista em Gestão Cultural, atuou na produção de projetos e festivais culturais e foi gerente da Lei Rubem Braga na Secretaria Municipal de Cultura de Vitória.



Subsecretário de Estado de Gestão Administrativa

Pedro Virgolino - Procurador do Estado, graduado em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e mestre em Direito Processual Civil pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

Gerente de Cidadania e Diversidade Cultural

Karen Valentim - Artista e produtora cultural, iniciou a carreira no graffiti e foi diretora-presidente do Instituto TamoJunto e presidente do Conselho Estadual de Juventude (Cejuve),

Economia Criativa

Lorena Louzada - Empreendedora, produtora audiovisual, comunicadora e pesquisadora independente, é especialista empreendimentos criativos e co-fundadora do Expurgação Filmes, além de ter experiência em produção e gestão cultural em diversas áreas. Recebeu o prêmio Modelo de Gestão do Ministério da Cultura.

Parcerias com iniciativa privada

Diego Lemos - Publicitário e produtor cultural, foi guia turístico em Muqui quando tinha 14 anos e trabalha na busca de uma visão afetuosa sobre os patrimônios imateriais. Tem experiência com organização de eventos corporativos e conceituais de grandes marcas.

Comunicação

Aline Dias - Jornalista e escritora, trabalhou em veículos de imprensa, na Assembleia Legislativa e em agências privadas, além de ter experiência em produção de eventos e quatro livros publicados.


Galeria Homero Massena

Nicolas Soares - Artista plástico e fotógrafo, criou o projeto O Retratista. Pesquisa e produz fotografia há 12 anos e foi professora de Artes na Ufes.

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
1 Comentários