Pasta estratégica

Com o anúncio de Lenise Loureiro para Gestão, permanecem mistério e demandas sobre a Seama/Iema

(Atualizado às 11h de quinta-feira) O anúncio de Lenise Loureiro (PPS), braço direito do prefeito de Vitória Luciano Rezende e integrante da equipe de transição do governador eleito, Renato Casagrande (PSB), como futura secretária de Gestão e Recursos Humanos, na manhã desta quinta-feira (22), soou como música para os ouvidos de entidades ambientalistas do Estado. Nos últimos dias, foram registradas reações em cadeia às especulações de bastidores que a colocavam na pasta de Meio Ambiente (Seama), que comanda ainda o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), pasta e autarquia estratégicas para o governo do Estado, por mexer diretamente com as grandes poluidoras e grupos empresariais que sempre ditaram as regras por aqui. Embora Lenise já tivesse atuação na área, pois foi secretária de Meio Ambiente da Serra e diretora-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), o último cargo pelo qual passou em Vitória, de secretária de Desenvolvimento da Cidade, deixou marcas nada positivas pela avaliação de movimentos sociais do setor. Foi ela quem conduziu o processo que culminou, este ano, na alteração do Plano Diretor Urbano (PDU) da Capital. O resultado: sacrifício ao meio ambiente, para atender aos interesses de grupos poderosos do Estado. Resistência, portanto, mais do justificada. E o mistério do comando da Seama continua...

Reações II
A Juntos-SOS Espírito Santo Ambiental, que acompanhou de perto os debates sobre o PDU, inclusive com denúncias, e é atuante na luta contra a poluição do ar, já havia se posicionado “totalmente contra” a nomeação de Lenise para o Meio Ambiente. 

Graves incoerências
Para quem não se lembra, o PDU excluiu do zoneamento ambiental as áreas verdes e sensíveis localizadas no interior da Ponta de Tubarão – onde se localizam a ArcelorMittal Tubarão e a Vale – e na área Infraero, o que isolou também a conexão entre a Restinga de Camburi e a Mata Paludosa de Jardim Camburi. As entidades fizeram de tudo para evitar as medidas, mas foram atropeladas.

De lupa
Assim como a Juntos –SOS, também acompanha a movimentação para definir os próximos gestores ambientais a Associação dos Servidores do Iema (Assiema). Em carta direcionada a Casagrande, a categoria lista alguns pontos que consideram essenciais para garantir a execução das políticas ambientais de “modo eficiente, sem atropelos e isenta de interesses”.

Político x técnico
A Associação aponta a necessidade de renovar a diretoria da autarquia e de acabar com o sistema de indicação de membros de consultoria ambiental para os cargos, defendendo o perfil técnico e com experiência na área. A escolha, para eles, deveria ser de servidores efetivos. Tanto para a diretoria como para as gerências e coordenações.

Segue...
Há poucos dias, como citado nesta coluna, as entidades se movimentaram contra um sinal de lobby que teria participação de empresas de consultoria e a conhecida ES em Ação. A ideia seria manter Sergio Fantini de Oliveira à frente do Iema, o que também é rejeitado.

Mais um bloco 
Além de Lenise, Casagrande anunciou na manhã desta quinta o Coronel Barreto como comandante Geral da Polícia Militar; o Coronel Aguiar, Casa Militar; Arruda, chefe da Polícia Civil, e a conhecida integrante de seu núcleo duro, Valésia Perozini, como chefe de Gabinete.

Segue..
Já nesta quarta, foram anunciados Fábio Damasceno, para Transportes e Obras Públicas; Nara Borgo, Direitos Humanos; Luiz Carlos Cruz, Justiça; e Luiz César Mareto Coura, Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES).

Causa nobre
Pais, responsáveis e alunos continuam mobilizados para evitar o fechamento da Escola Geração, em Vitória, pioneira em educação inclusiva e social. Nesta quarta-feira (21), eles realizaram mais um ato, agora em frente ao Banco de Desenvolvimento do Estado (Bandes), com cartazes e um varal exibindo desenhos infantis, além de distribuição de panfletos à população. O banco é quem exige o terreno, em um imbróglio jurídico contestável e marcado por interesses da especulação imobiliária.

Causa nobre II
O ciclo de atividades em prol da escola terá mais um evento no próximo domingo (25), de 10 às 20 horas, na própria Geração (Constante Sodré, Santa Lúcia), com oficinas, aulas públicas, brincadeiras e música. A entrada é franca. Vale a pena se somar ao movimento, iniciado tão logo houve o comunicado de desocupação da área e impedimento de realizar as matrículas para 2019. 

PENSAMENTO:
“O criminoso não está, muitas vezes, à altura do seu ato: amesquinha-o e difama-o”. Friedrich Nietzsche

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

‘Já derrubamos todos os argumentos do governo’, diz presidente do Sindipúblicos

Categoria reivindica 5,56% de reajuste salarial e prepara assembleia no dia 30 para pressionar Casagrande

Casagrande cobra da União ressarcimento de perdas geradas com a Lei Kandir

Governador do Estado debateu o assunto nesta terça-feira, no Fórum de Governadores, em Brasília

Defensoria Pública aguarda definições do Plano Plurianual para ampliar quadro

Segundo Gilmar Batista, instituição está se reorganizando para chegar a todos os municípios

Entidades questionam mudanças nas eleições do Conselho Estadual de Cultura

Carta enviada ao secretário Fabrício Noronha pede que alterações sejam definidas em Conferência Estadual