Peça com elenco de deficientes visuais será apresentada na Ufes

Projeto Cena Diversa terá espetáculos protagonizados também por surdos e cadeirantes

Fotos: Layla Santiago

A peça “Quando Acordar a Cidade” tem nove atores em cena. Interpretam, cantam, recitam poesia. Todos eles são deficientes visuais. A obra será apresentada pela primeira vez na próxima terça-feira (13), às 19h30, no Teatro Universitário, com entrada franca e classificação livre.

No espetáculo, representam um grupo de andarilhos que chegam a uma cidade adormecida. O desafio é como acordá-la. "Assim, o espetáculo adquire valor de metáfora. O que é 'acordar' uma cidade? É acordar para várias coisas. Eles contam suas histórias, apresentam-se através de objetos de seu passado", diz a diretora e idealizadora do projeto, Rejane Arruda.

A narrativa passa pelos anos da Era do Rádio na década de 1940, aproveitando a forte relação dos deficientes auditivos com as sonoridades. É por meio da fictícia Rádio Alecrim que os personagens cantam, contam piadas, brincam, encenam telenovelas. 

O processo de construção da obra foi coletivo, a partir das histórias e memórias dos atores e atrizes, que fazem parte do grupo de teatro do Instituto Braile, apoiador do projeto. As informações foram sendo recortadas, organizadas,incrementadas e colocadas dentro de uma linguagem e uma narrativa.

Parte dos artistas já têm experiência em cena, para outros, será a primeira vez a subir nos palcos publicamente. Fernanda Oliveira Basílio é uma delas. Participou do grupo de teatro por seis meses há anos e voltou ao projeto em 2019. Não pretende mais parar.

"Está sendo muito bom. Uma experiência de descobertas. Eu não imaginava que pudesse ser atriz, fazer tantas coisas. O teatro está me proporcionando um mundo totalmente novo e muitos aprendizados", conta. 

Na peça ela canta com uma companheira um pout-pourri de canções antigas, participa de diversas cenas e faz um diálogo direto com a plateia, no qual aborda o uso de tecnologias pelos deficientes visuais, que pretende surpreender o público. "É uma responsabilidade muito grande", considera. O desafio tampouco é menor. O grupo é diverso em seus pensamentos, sentimentos e objetivos, e tiveram que dialogar e se adequar para construir um projeto comum.

Quando acordar a cidade é um dos três espetáculos do projeto "Surdos Cegos e Cadeirantes na Cena Diversa do Teatro Capixaba", que também atende pelo nome resumido de "Cena Diversa", que foi contemplado pelo edital de Diversidade Cultural da Secretaria de Estado da Cultura (Secult).

"Eu acredito que as pessoas com deficiência, seja visual, física ou auditiva, devem fazer parte da cadeia de produção de bens simbólicos. Devem não só ter acesso como público, mas também como realizadores: roteiristas, atores, cantores, diretores, escritores", diz Rejane Arruda.

No Cena Diversa são atores e contribuem para a pesquisa da poética cênica e para produção dos saberes sobre arte, cultura e sociedade. "Eu realmente comprovei minha hipótese de que eles têm muito a oferecer para as poéticas cênicas e cinematográficas. Isso me deixa muito feliz", relata a diretora.

Depois desta obra ainda virão ainda este ano espetáculos com surdos, com apoio da Escola Oral, e cadeirantes, apoiado pela Secretaria de Estado de Esportes e Lazer (Sesport).

A promessa é de muita emoção em cena e depois dela. Nesta terça, após a apresentação será oferecida uma canjica ao público, que também poderá participar de um debate no saguão do teatro com Sáskia Sá e Manoel Pessanha sobre diversos temas, como a participação do sujeito com deficiência na produção de bens simbólicos; a arte como lugar de fala; a partilha como forma de reconhecimento de si; o trabalho do Instituto Braille; os caminhos para a inclusão"

O depoimento de Fernanda ajuda a entender a potência do projeto: "Sou muito grata a essa experiência que tem me feito descobrir mais sobre mim e minhas capacidades. Fazer teatro é algo que dá prazer, a gente acaba se empolgando e a vida se torna mais colorida".

AGENDA CULTURAL

Espetáculo “Quando Acordar a Cidade” e lançamento do projeto “Cena Diversa”

Quando: Terça-feira, 13 de agosto, 19h30

Onde: Teatro Universitário, no Campus da Ufes em Goiabeiras - Avenida Fernando Ferrari, Vitória/ES

Mais informações: http://www.cenadiversa.com

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Festa da Integração reúne grupos de cultura popular no Caparaó

Evento busca integrar comunidade de Patrimônio da Penha e valorizar as tradições culturais do Estado

Encontro de Folia de Reis ainda não tem data para edição 2019

Coluna CulturArte: ES na TV Cultura, navio-livraria em Vitória, novo disco de Macacko, 40 anos de ateliê

Em novo local, Movimento Samba Novo apresenta canções inéditas

Articulando compositores capixabas, MSN chega à marca de 80 novos sambas lançados para o público

Festival terá 10 shows gratuitos em Vila Velha

Veja quais as bandas que se apresentam neste sábado no Festival de Bandas Autorais do Correria Music Bar