Policiais civis e militares fazem passeata por valorização salarial 

Profissionais, que formaram uma frente unificada, querem reajuste do governo Casagrande

Policiais militares e civis, bombeiros militares, além de servidores que integram o setor de segurança pública do Espírito Santo, realizaram um protesto pelas ruas da Vitória na manhã desta sexta-feira (30). A caminhada percorreu as vias principais da Capital, como Avenida Vitória e Beira-Mar, com destino ao Palácio Anchieta. Os profissionais, que formaram uma frente unificada, reivindicam do governador Renato Casagrande (PSB) valorização salarial e melhores condições de trabalho.

No último dia 30 de maio, entidades representativas de classe da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiro estiveram reunidas com as da Polícia Civil que representam os delegados, investigadores e peritos. A reunião, realizada na sede da Associação de Cabos e Soldados (ACS), teve como objetivo formalizar institucionalmente uma frente conjunta e ampla de valorização salarial para os operadores de segurança pública do Estado.

Na oportunidade, foi firmado o compromisso e formulação de um pacto unificado para pleitear de forma técnica e permanente os parâmetros que visam alcançar dignidade, valorização e respeito profissional aos agentes operadores de segurança pública capixaba.Sendo assim, foi formada a Frente Unificada de Valorização Salarial - PM/PC/BM.

Para o Capitão Assumção, deputado estadual pelo PSL que está à frente das reivindicações juntamente com sindicatos e associações, a valorização dos policiais militares, o que inclui reajuste salarial e melhores condições de trabalho, é um dos pontos centrais das pautas defendidas na Assembleia Legislativa. Já em Brasília, a luta é pela é a inclusão dos estatuto dos militares na reforma da Previdência, o que garante um sistema especial para os policiais militares e bombeiros. 

Assumção, que participou da passeata, ressalta que o governo do Estado deveria utilizar a boa situação fiscal e o dinheiro em caixa para valorizar seus servidores, o que inclui os policiais militares e bombeiros. “A situação é preocupante porque os servidores capixabas estão há oito anos sem reajuste, sem revisão salarial. Além disso, há um ambiente ruim de trabalho, uma vez que há um déficit de 2,7 mil homens no efetivo da PM”, explicou. 

Num vídeo, o deputado conclama os militares, policias civis e demais integrantes das força de segurança pública para próximos protestos que serão realizados. Nesta sexta (30), o protesto contou com faixas e carros de som.

Fórum 

O Espírito Santo está no Centro das discussões sobre valorização dos policiais e militares. Entre os dias 22 e 23 deste mês, foi realizado, em Vitória, o XVIII Fórum Nacional da Associação das Entidades Representativas de Policiais Militares e Bombeiros Militares e Pensionistas do Brasil (ANERMB), um dos mais importantes eventos nacionais da categoria. Estiveram presentes delegações de 26 estados e do distrito federal, que discutiram a necessidade de valorização dos profissionais de segurança pública, além de melhores condições de trabalho.

Coordenado oficialmente pela Associação dos Cabos e Soldados, o fórum foi uma diretriz da ANERMB, entidade que atua nos estados por meio de representação junto às entidades filiadas como a ACS-ES.

De acordo com o presidente da ACS, cabo Eugênio Silote,  “a importância deste evento no Espírito Santo é colocar no cenário nacional as perspectivas das entidades representativas que contribuem de forma sistemática na formação de debates, inclusão de propostas nas normas jurídicas nos estados da federação, bem como colaborar para as relações destas entidades em todo o Brasil”.

Outro ponto relevante que será apresentado no encontro de Vitória foi a apresentação de uma pesquisa inédita realizada pela ACS-ES sobre a saúde mental dos policiais e bombeiros capixabas, um estudo de campo realizado em batalhões e companhias sediadas no Estado com o objetivo de mostrar a realidade dos profissionais de segurança pública ligados a Polícia Militar e ao Corpo de Bombeiro Militar.

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Capitão Assumção articula apoio para instaurar 'CPI da Corregedoria da PM'

Deputado citou mais três mortes na corporação e defendeu investigação aos "abusos" e ''perseguições''

Frente de Policiais pede reunião urgente com governador sobre reajuste

Depois de reuniões consideradas evasivas, agentes de segurança querem que Casagrande resolva o impasse

Mensagem em redes sociais ameaça nova paralisação da Polícia Militar

Apesar das insatisfações, associação garante que texto não é oficial e que militares não podem fazer greve

Demanda quitada

Em choque com frente unificada, Casagrande acena para militares: mais 527 vagas em concursos e formação