Prefeitura abre consulta pública sobre uso de patinetes e bikes compartilhadas

Usuários dos serviços em Vitória têm até o dia 26 de junho para enviar sugestões pelo site institucional

Os usuários de patinetes elétricos e bicicletas compartilhadas em Vitória podem fazer sugestões para o aperfeiçoamento do serviço até o próximo dia 26 de junho. A prefeitura abriu consulta pública nessa segunda-feira (27), sendo necessário o preenchimento de um cadastro simples no site http://vitoria.es.gov.br/consultapublica.

A medida surge pouco tempo depois de a gestão do prefeito Luciano Rezende (PPS) publicar um decreto com regras para o uso e operação dos patinetes e bikes compartilhadas, após polêmicas e reclamações registradas na Capital.

"Não é um regramento engessado. Ele pode ser revisto e adaptado para atender às necessidades da população", afirmou o secretário de Desenvolvimento da Cidade, Márcio Passos, destacando a importância de se oferecer a melhor condição de uso dos patinetes e bikes para incentivar que as pessoas utilizem cada vez mais o transporte alternativo e sustentável, abrindo mão dos veículos para deslocamentos em pequenas distâncias. 

O decreto que regulamenta o funcionamento dos serviços determina o uso restrito a maiores de 16 anos e a limitação de velocidade dos patinetes elétricos até 6 km/h nas calçadas e até 20 km/h em ciclovias e ciclofaixas, seguindo as normativas ditadas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Conatran).

Apesar disso, porém, tem sido comum o uso por menores da faixa de idade, por mais de uma pessoa ao mesmo tempo e, ainda, além da velocidade permitida.

O acesso ao aluguel dos veículos deve ser feito por plataforma digital construída pela empresa fornecedora. As bicicletas e patinetes que funcionem sem estação de retirada devem ser estacionadas de modo que não prejudique a livre circulação de pessoas, sob pena de punição da empresa operadora, que também responde por possíveis danos aos veículos.

As empresas que já operam na cidade são a Yellow e a Grin, que devem se adaptar às normas e realizar campanhas educativas para instruir os usuários sobre o bom uso dos equipamentos e segurança durante os trajetos.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Terminal de Itaparica: projeto de reconstrução só ficará pronto em maio de 2019

Empresa foi contratada pelo Iopes neste mês, com prazo de seis meses para conclusão do trabalho

MP do Saneamento entra em consulta pública no Senado

Entidades pedem à população que vote “não” e impeça a transformação da água em commoditie