PSL muda comando no Estado e desautoriza candidaturas antecipadas

A mudança no comando estadual do partido será pacífica, de acordo com Amarildo Lovato, novo presidente

O empresário Amarildo Lovato é o novo presidente do PSL no Espírito Santo em substituição ao ex-deputado federal Carlos Manato, que entra em período de licença por tempo indeterminado na próxima segunda-feira (13). O documento já foi apresentado, nesta sexta-feira (10),  ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES) pela Executiva Nacional, que, em comunicado ao novo presidente, desautorizou a pré-candidatura antecipada do deputado capitão Assumção à Prefeitura de Vitória. 

A mudança será pacífica, de acordo com Amarildo, que acrescentou: “Assumção não será candidato do PSL em Vitória”. Desse modo, obedece a determinação do presidente nacional da sigla, deputado federal Luciano Bivar, rompido com Bolsonaro, e desfaz anúncio feito à imprensa por Manato, em dezembro passado. 

Apesar de querer minimizar a mudança no comando do partido no Estado, a destituição de Manato e a desautorização da candidatura de Assumção estão relacionadas ao desdobramento do conflito entre Luciano Bivar e Jair Bolsonaro e seus filhos, que provocou baixas significativas e levou o presidente da República a criar um novo partido, o Aliança pelo Brasil (APB), que ainda depende de  autorização do Superior tribunal Federal (STF). 

Toda a cúpula do PSL está afastada de Bolsonaro e, aos poucos, vai substituindo aliados do presidente nos estados, entre eles, Carlos Manato e o deputado Capitão Assumção, que é o encarregado de colher assinaturas para o partido do presidente da República no Espírito Santo.  Para viabilizar a APB em tempo de disputar as eleições municipais de 2020, Bolsonaro precisa registrar a legenda até 31 de março próximo, com a apresentação de um documento contendo 490 mil assinaturas. 

Luciano Bivar, o presidente nacional, quer reposicionar a legenda no espectro político, já que não escondia a discordância do clã bolsonarista em diversas decisões, e conta com a permanência no partido de grande parte dos deputados e senadores. O PSL articula para exigir o mandato dos parlamentares que decidirem seguir o presidente na nova sigla e tenta impugnar a relação de assinaturas para a criação do partido. 

No Espírito Santo, além de Manato e Amarildo Lovato, agora na presidência, permanecem na executiva os seguintes nomes: Soraya de Souza Manato, primeira vice-presidente; Fabrício Schimmelfennig, segundo vice-presidente; Luciano Carlos Merlo, secretário-geral; Luiz Dayr Júnior Dilon, tesoureiro-geral. Além de Aldemir Gregório Pereira, Adonias Marques, Adriana Gonçalves Alves Boas, Alexandre Quintino Moreira, Danilo Bahiense Moreira. 

Embora Amarildo Lovato afirme que as relações na cúpula partidária estarem se processando sem atritos, sabe-se nos bastidores que a decisão de Manato de anunciar a pré-candidatura do capitão Assumção à Prefeitura de Vitória, em dezembro, não foi confortável para a Executiva, considerando o posicionamento do parlamentar em defesa de Bolsonaro, aliado à sua movimentação para a criação do APB. Esse fato apressou o licenciamento de Manato. 

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
3 Comentários
  • José Vieira dos Santos , sexta, 10 de janeiro de 2020

    Amarildo Lovato é um quadro importante no PSL em Nível Nacional e tem trabalhado arduamente com Carlos Manato, para organizar o partido no Espírito Santo. Já havia antes um entendimento para Amarildo assumir a Presidência do PSL, pois ele é de confiança da família Manato. Em 2022 não restará outra opção ao PSL, a não ser seguir com Jair Bolsonaro, que é cria nossa, nós o elegemos. Carlos Manato é o único nome que restou para disputar o Governo do Estado em 2022 contra Casagrande. O PSL defende uma espécie de "Direita Social" com um pé no Liberalismo Econômico e outro pé no Social. Tem o olhar atento às dificuldades do povo em termos do acesso à saúde, educação e segurança. Não podemos ter um Governo Saci Pererê, que pula só com a perna direita à moda de Paulo Guedes. O toque sensível de Michele Bolsonaro é o ponto de equilíbrio de um governo perfeito. Pena que o Presidente ainda não está ouvindo o desespero de um povo que sofre nas filas das unidades de saúde, sem médicos, exames e remédios, é assaltado na porta de casa e procura o emprego roubado no tempo do PT via BNDES. Mulheres que não podem trabalhar por falta de creches e vagas nas escolas. Carlos Manato é um homem simples e humilde, passou a infância no Romão, tem a sensibilidade dos médicos, deve ser por isso que muita gente quer ele na prefeitura de Vitória. Mas Capitão Assumção também seria um excelente prefeito, pois é o homem da Segurança Pública, que iria conter a criminalidade. Segurança e Saúde são os dois principais problemas da Grande Vitória, o que faz do PSL a melhor opção em 2020.

  • José Vieira dos Santos , segunda, 13 de janeiro de 2020

    Moisés Mattos Robles , sobre o seu comentário de sábado, 11 de janeiro de 2020, com todo respeito à sua idade avançada, o Senhor faltou com a verdade, ou está a serviço da Esquerda. O Presidente Nacional do PSL Bivar, não está tentando dedetizar o partido em nosso estado, pois isso já foi feito pelo MANATO, quando removeu o Professor Breno da Presidência do PSL em Cachoeiro, e o Sr. Moisés Mattos da vice. Eu sou o sociólogo José Vieira dos Santos, coordenei as pesquisas de opinião em Cachoeiro, para analisar e escolher imparcialmente, qual seria o melhor nome do PSL para disputar a eleição majoritária de 2020 no seu município. Acontece que seu filho ficou em último lugar, frustrando sua neurose obsessiva de realizar um sonho através do filho. Segundo Freud, palavras como, bosta, merda e podridão remetem à fixação na fase anal. “Segundo Lacan (1999), o que caracteriza o sujeito obsessivo é a sua capacidade de pensar, mas com a característica de que ele pensa para si mesmo e para anular o desejo do Outro. Se, na fase oral, a primazia é a do sujeito ser nutrido pelo Outro, diferentemente, na fase anal, é o sujeito que está sujeitado a demanda do Outro. Contudo, se o obsessivo se dedica a destruir o desejo do Outro, tende a desvalorizar e depreciar daquilo que é seu próprio desejo”. Traduzindo para o Senhor que deve ser leigo em psicanálise. Até outro dia o Carlos Manato era a melhor pessoa do mundo para sua família, e agora é a pior. No exercício da Presidência Estadual do PSL, Manato apenas tomou uma decisão política visando o crescimento do partido. Ao substituir o seu filho de pouca expressão Moisés, o PSL se tornou viável em Cachoeiro, podendo eleger o prefeito. O Professor Breno deveria seguir o exemplo da simplicidade e humildade do Manato, começar como síndico, presidente de associação ou mesmo ser candidato a vereador. Na verdade Moisés Mattos o senhor vem colocando na cabeça do seu filho o espelho do seu sonho fracassado.

  • Vinicius , terça, 14 de janeiro de 2020

    Quero mais que o PSL e o APB se lasquem! Bando de parasitas contrários aos direitos sociais e econômicos dos trabalhadores!

Matérias Relacionadas

Apesar da crise, PSL no Estado nega debandada e aponta nomes para 2020

O ex-deputado Carlos Manato afirma que o partido terá candidatos em pelo menos 30 municípios

'Jogo de paradoxos'

Contradições previstas para a votação da Previdência de Casagrande jogam luz em deputados do PSB e PSL

Porta fechada

Projeção nacional coloca Soraya Manato no grupo dos parlamentares que ficam no PSL. Até quando?

Bancada 'em chamas'

Assumção declara guerra a Quintino e o acusa de “mão leve”, leia-se ''furto'' de indicações e projetos