Quadrilha especializada na adulteração de veículos é desarticulada

Criminosos fraudavam dados para que veículos transportassem peso superior à capacidade original

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/Central) deflagrou, nesta quarta-feira (21), a “Operação Raptores”, cujo objetivo foi desarticular e colher provas da atuação de associações criminosas especializadas em modificações e alterações ilegais de veículos e em dados cadastrais veiculares junto aos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans).

De acordo com informações do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), a fase ostensiva da operação, realizada nesta quarta, consistiu no cumprimento de 21 mandados de busca e apreensão, além do cumprimento de 15 mandados de prisão temporária nos estados da Bahia, Espírito Santo e Minas Gerais, expedidos pela 1ª Vara Criminal de Cariacica/ES. 

Os trabalhos são realizados sob a coordenação dos membros do Gaeco/Central, que contam com o apoio de membros dos Gaecos da Bahia e de Minas Gerais, e ainda com o auxílio de 19 agentes, 150 policiais rodoviários federais e policiais militares. Também atuou na operação o Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do Ministério Público do Espírito Santo (MPES),

Crimes

Atribui-se a tais associações criminosas a prática dos crimes de falsificação e comercialização de documentos públicos, lavagem de dinheiro, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, inserção de dados falsos em sistemas de informações dos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) e corrupção de servidores públicos.

De acordo com o Gaeco-ES, o grupo criminoso realiza alteração fraudulenta de veículos, fazendo com que os mesmos passem a transportar peso superior à capacidade original, sem qualquer tipo de inspeção e de autorização, falsificam documentos e, com a participação de funcionários de Detrans ou despachantes, realizam inserções falsas nos sistemas. 

Conforme apurado pelo Gaeco-ES e pela PRF, veículos adulterados envolveram-se em dezenas de acidentes com mortes em vias federais, estaduais e municipais. 

A ocorrência de maior gravidade em rodovias federais no Espírito Santo, envolvendo uma carreta transportando rocha ornamental e um ônibus, que causou a morte de 23 pessoas na BR 101, em Guarapari, faz parte das apurações que ensejaram nos mandados expedidos.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Ministério Público Estadual pede suspensão de concursos para cartórios do TJES

Órgão ministerial aponta que suspeitas de títulos falsos colocam em dúvida a lisura do certame

Vereador denuncia prefeito de Cariacica por omissão de socorro a crianças

Além de Juninho, secretária também é responsabilizada: PA do Trevo de Alto Laje ficou fechado no sábado

Secretário de Transporte de Fundão é exonerado após ser denunciado por MPES

Ari Lima de Souza teria forjado uma planilha com informações sobre uso de veículos da prefeitura 

MPES divulga identidade de dois foragidos acusados de adulterar combustíveis

Carlos Alberto Barbosa de Souza comandava o esquema no ES e Wellington Moreira transportava