Quadrilha especializada na adulteração de veículos é desarticulada

Criminosos fraudavam dados para que veículos transportassem peso superior à capacidade original

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/Central) deflagrou, nesta quarta-feira (21), a “Operação Raptores”, cujo objetivo foi desarticular e colher provas da atuação de associações criminosas especializadas em modificações e alterações ilegais de veículos e em dados cadastrais veiculares junto aos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans).

De acordo com informações do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), a fase ostensiva da operação, realizada nesta quarta, consistiu no cumprimento de 21 mandados de busca e apreensão, além do cumprimento de 15 mandados de prisão temporária nos estados da Bahia, Espírito Santo e Minas Gerais, expedidos pela 1ª Vara Criminal de Cariacica/ES. 

Os trabalhos são realizados sob a coordenação dos membros do Gaeco/Central, que contam com o apoio de membros dos Gaecos da Bahia e de Minas Gerais, e ainda com o auxílio de 19 agentes, 150 policiais rodoviários federais e policiais militares. Também atuou na operação o Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do Ministério Público do Espírito Santo (MPES),

Crimes

Atribui-se a tais associações criminosas a prática dos crimes de falsificação e comercialização de documentos públicos, lavagem de dinheiro, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, inserção de dados falsos em sistemas de informações dos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) e corrupção de servidores públicos.

De acordo com o Gaeco-ES, o grupo criminoso realiza alteração fraudulenta de veículos, fazendo com que os mesmos passem a transportar peso superior à capacidade original, sem qualquer tipo de inspeção e de autorização, falsificam documentos e, com a participação de funcionários de Detrans ou despachantes, realizam inserções falsas nos sistemas. 

Conforme apurado pelo Gaeco-ES e pela PRF, veículos adulterados envolveram-se em dezenas de acidentes com mortes em vias federais, estaduais e municipais. 

A ocorrência de maior gravidade em rodovias federais no Espírito Santo, envolvendo uma carreta transportando rocha ornamental e um ônibus, que causou a morte de 23 pessoas na BR 101, em Guarapari, faz parte das apurações que ensejaram nos mandados expedidos.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Ministério Público considera inconstitucional contratação de DTs pela Sedu

O órgão ministerial requereu ao Governo que apresente as medidas adotadas para redução dos DT's

Sedu anuncia reabertura da Escola Menino Jesus, em Muniz Freire

Foi a segunda unidade da zona rural reaberta pelo atual secretário de Educação, Vitor de Angelo

Marcelo Zenkner desiste da carreira de promotor do MPES

Ato de exoneração foi publicado nesta quinta-feira; ele assumirá cargo na Petrobras

Ministério Público Estadual pede suspensão de concursos para cartórios do TJES

Órgão ministerial aponta que suspeitas de títulos falsos colocam em dúvida a lisura do certame