Rodoviária de Vitória pode desabar: base está podre, caindo aos pedaços

Alerta foi feito por engenheiros em reunião da Comissão de Infraestrutura da Assembleia: presidente do colegiado, Marcelo Santos, garantiu cobrar providências do governo

O alerta  de que a estrutura da rodoviária corre risco de desabar foi apresentado nesta segunda-feira (14), em reunião realizada pela manhã na Assembleia Legislativa.  Na reunião, um  grupo de engenheiros apontou que, caso uma parte da base entre em colapso, toda a cobertura virá abaixo.
 
A Rodoviária de Vitoria é do governo do Estado, que entregou sua administração à iniciativa privada.  A empresa  atual é Conberni.  A atuação das empresas no local sempre  se limita à área de embarque e desembarque. A parte da rodoviária com comprometimento visível é junto ao mar. Os usuários não conseguem ver a deterioração do local.   
 
Os engenheiros que  apontaram os riscos de a rodoviária de Vitória desabar são membros do Grupo de Trabalho de Infraestrutura e Mobilidade  Urbana do Conselho Regional de Engenharia (Crea/ES). Eles se reuniram com a Comissão de Infraestrutura  da Assembleia Legislativa para apresentar relatório de vistoria que realizaram nas pontes da Grande Vitória.
 
A avalição da rodoviária de Vitória  ocorreu porque o grupo de engenheiros que se deslocava pela baia para vistoria na ponte Segunda Ponte, notou o comprometimento da base da rodoviária.  E foi conferir.
 
O grupo então verificou que a  ferragem está enferrujada, com perda de parte da base. Em outros pontos, há ferragem comprometida,  exposta. Se uma parte da base entrar em colapso, toda a rodoviária cai, foi relatado por um dos membros da comissão do Crea  durante a explanação aos deputados.
 
A comissão do Crea define a situação como preocupante, apontando que há ausência de manutenção periódica na Rodoviária de Vitória. Apontam ainda a necessidade de intervenção imediata, para corrigir os problemas observados.
 
Embora tenha feito o relato publicamente, a comissão do Crea só entregará o seu laudo à Comissão da Assembleia após revisão do grupo, o que está marcado para os próximos dois dias.
 
Da equipe do Crea fazem parte os engenheiros civis Jaime Oliveira Veiga, Hudson Barcelos Reggiani e Tatiana Paganotti Torres, além de dois estudantes da áreas.  A comissão da Assembleia Legislativa é formada pelos deputados Marcelo Santos (PMDB), presidente, Enivaldo dos Anjos (PSD) e Jamir Malini (PTN).  O presidente da Comissão informou que cobrará providências do governo do Estado.
 
A rodoviária é localizada na Ilha do Príncipe, ao lado da Segunda Ponte, e recebeu denominação oficial de Terminal Rodoviária de Vitória Carlos Alberto Vivacqua  Campos. Foi construída em 1979. Em publicação do governo do Estado, é informado que a rodoviária  tem o movimento médio de 125 mil usuários mensalmente, quase dois milhões de passageiros em embarques e desembarques por ano.
  • Palavras-Chaves
Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.