Ruídos partidários

Protesto de José Esmeraldo e “entrelinhas” de Dr. Hércules sinalizam clima de ressaca eleitoral no MDB

Passada a disputa deste ano, as moscas do plenário da Assembleia Legislativa começam a desaparecer e, junto, os debates são retomados (finalmente!). Na sessão desta segunda-feira (15), houve discussão de matérias, divergências e berros. O deputado estadual José Esmeraldo (MDB) saiu do campo legislativo para protestar: “quiseram me derrubar e também Dr. Hércules. Tinha até um cara para entrar no meu lugar. Só que quebraram a cara”. Ele se referia ao seu partido e a disputa à Assembleia Legislativa, destacando tanto a sua queda de votos como do colega de bancada. “Quase me pegaram de marcha a ré, mas eu sobrevivi, agora aguente”, disparou Esmeraldo, avisando que a situação terá um “desdobramento maravilhoso” na Casa neste resto de legislatura e, também, na próxima. Sem dar “nomes aos bois”, ele destacou que “tem muito espinho engasgado na garganta”, e convocou Dr. Hércules a ter coragem de falar. O deputado subiu à tribuna logo em seguida, mas preferiu as “entrelinhas”. Comentou da sua votação em Vila Velha, afirmou que seu trabalho é de “construir e não destruir”, e leu uma citação de Evandro Moreira, da Academia Cachoeirense de Letras, sobre ódio, inveja, brisa e tempestade. O MDB, definitivamente, saiu manco do pleito.

Números
Em relação à disputa de 2014, José Esmeraldo caiu de 23,2 mil votos para 19,8 mil este ano. Antes, ficou na suplência, agora entrou direto. Já Dr. Hércules teve um tombo bem maior: de 43,7 mil para 30,7 mil. Esmeraldo se referiu a ele próprio e ao colega de bancada como “coitados”.

Números II
O comentário de Dr. Hércules sobre Vila Velha é porque, novamente, foi o campeão no município, pela quarta eleição. Obteve 26,3 mil votos, garantindo sua permanência na cadeira.

Aposta
Com candidatos pesados, o MDB disputou sozinho na corrida à Assembleia. Na cola de Esmeraldo ficou André Garcia, ex-secretário de Estado de Segurança e aposta do governador Paulo Hartung. Foi por pouco que ele não tomou a vaga do deputado: marcou 18,5 mil votos nas urnas.

Aposta II
Garcia, só para lembrar, entrou no partido a pedido do governador de última hora, depois que a senadora Rose de Freitas anunciou sua ida para o Podemos. Ele chegou a aparecer na lista de prováveis candidatos palacianos ao governo e, até a interferência do governador, estava com os dois pés no PSDB.

Segue...
A deputada estadual Luzia Toledo, que parecia nunca mais perder sua cadeira na Assembleia, ficou depois ainda de Garcia, com 17,3 mil votos. No discurso desta segunda na Assembleia, Esmeraldo fez questão de dizer: “não foi você não, Luzia!”.

Derrotas
Nesses arranjos eleitorais, o MDB, que tinha sete deputados no início da atual legislatura, perdeu quatro na janela partidária, e ficará só com dois a partir de 2019. E acabou, também, sem a reeleição do deputado federal Lelo Coimbra, presidente estadual da legenda. Ou seja...

Toma lá, dá cá
A relação entre o prefeito de Vila Velha, Max Filho (PSDB), e a Câmara de Vereadores, desandou, mesmo! Chama atenção, porque o presidente do legislativo municipal, Ivan Carlini (DEM), tem tradição em manter um ótimo relacionamento com o executivo, a ponto até de trocar de partido. Isso tudo é efeito das eleições? A conferir!

Toma lá, dá cá II
A polêmica se refere ao projeto enviado por Max para votação de uma contratação de operação de crédito externo ao Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata), no valor de U$S 34 milhões, o equivalente a R$ 130 milhões. Os vereadores arquivaram a proposta um dia após o pleito do último dia 7, alegando inconstitucionalidade.

Toma lá, dá cá II
Aí, Max realizou uma reunião e comunicou que lideranças políticas e comunitárias decidiram reapresentar o projeto como uma iniciativa popular - única solução agora, como afirmou – para garantir as obras de drenagem, pavimentação de ruas e estruturação de quatro parques na cidade. Já Carlini...

Toma lá, dá cá III
...reclamou de “boatos maldosos espalhados nas comunidades, com informações distorcidas e inverídicas, visando colocar a população do município contra a Câmara”, além de defender a necessidade de submeter o projeto às comunidades “porque há muito dinheiro envolvido”. Os vereadores marcaram reuniões com lideranças nesta quarta (17) e próxima segunda (22). O desfecho promete...

PENSAMENTO:
“Riqueza alguma poderá proporcionar a paz a um homem mau”. Platão

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Justiça determina publicação imediata de edital das eleições do MDB de Vitória

Decisão foi lida em plenário pelo deputado José Esmeraldo, que moveu processo contra grupo de Lelo Coimbra

Longo caminho

Bem situado no governo federal e com acenos para Casagrande, Lelo ainda patina na disputa do MDB no Estado

Recorte necessário

Iriny relembra o que a Assembleia tanto fez questão de esquecer: as ''masmorras de Hartung''

Alcance

Até onde irão os deputados na investigação de atos firmados por Hartung com a Vale e Arcelor?