Servidores do Bezerra de Faria pedem saída de atual diretora 

Em abaixo-assinado direcionado à Secretaria de Saúde, trabalhadores querem retorno de ex-gestora

Servidores do Hospital Antonio Bezerra de Farias, em Vila Velha, organizam abaixo-assinados para que a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) exonere a atual diretora da unidade, Regina Rua. Além disso, pedem o retorno da ex-diretora Rosana Caiado. Os trabalhadores têm uma série de queixas contra a gestão do hospital, que sofre com sucateamento. 

O único hospital público de Vila Velha, município com cerca de 480 mil habitantes, sofre há anos com a falta de infraestrutura, o que, constantemente, tem colocado a vida de pacientes em risco. Os problemas relatados incluem falta de materiais, medicamentos e equipamentos como respiradores; além de estrutura física sucateada e superlotação com leitos improvisados até no chão. 

Os servidores da unidade estariam ainda revoltados com comentários realizados pela diretora um dia depois da morte de Valdecir Gomes Nascimento, servidor do hospital e dirigente sindical há décadas do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado (Sindsaúde-ES). Valdecir, falecido no último dia 23, vítima de complicações cardíacas, denunciava as mazelas do hospital. Segundo os colegas de trabalho, Regina também teria dificultado a realização do velório na capela que fica no espaço anexo ao hospital. 

Nessa segunda-feira (28), um protesto foi realizado por representantes do Sindsaúde-ES, colegas de trabalho e familiares de Valdecir, que foram até a sala da diretora do Hospital e, munidos de cartazes, realizaram um ato simbólico. "A diretora abriu a porta da sala e se propôs a me receber, mas estávamos ali em grupo. Nossa indignação e revolta com a atitude desumana dela foi expressada por meio de palavras de ordem e também na fala da irmã de Valdecir, Darlete Gomes Nascimento, que nos acompanhou no ato", explicou a presidente do Sindsaúde-ES, Geiza Pinheiro.

Após o protesto, foi realizada uma reunião setorial com os servidores e servidoras do Hospital Antonio Bezerra de Faria. No mesmo dia, representantes do Sindsaúde também conversaram com o secretário Nésio Fernandes de Medeiros Júnior, para revindicar a troca de gestão. 

Homenagem

Nesta quinta-feira (31), o Sindicato irá realizar uma homenagem póstuma ao líder sindical na sede do Sindsaúde-ES, a partir das 15 horas. Valdecir Gomes Nascimento, mineiro de Governador Valadares, dedicou grande parte dos seus 56 anos de vida ao movimento sindical em favor da saúde pública capixaba. 

Em 2018, ele teve protagonismo em diversas denúncias publicadas por Século Diário, que teve o líder sindical como fonte que nunca teve medo de se expor. Numa delas, Valdecir Gomes levou a conhecimento público o aumento de mortes de prematuros internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal - Utin Neonatal - após a terceirização do Hospital Infantil de Vila Velha, o Himaba, em outubro de 2017. 

Procurado por mães e familiares do bebês mortos, Valdecir também teve acesso a um relatório da própria Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), indicando que no período de seis de outubro até 22 de dezembro de 2017, menos de três meses, quase 30 recém-nascidos morreram na Unidade de Terapia Intensiva (Utin) do Himaba. 

Já no dia 19 de dezembro do ano passado, foi veiculada entrevista gravada pela TV Século e realizada pelo jornalista Rogério Medeiros com Valdecir Gomes Nascimento. Em 16 minutos, Valdecir fez um balanço da três gestões de Paulo Hartung, especificamente na área da saúde, classificando como “uma receita macabra para o Espírito Santo”, incluindo o sucateamento dos hospitais estaduais como forma de justificar a terceirização das unidades. Valdecir relatou ainda a falta de diálogo do ex-governador com os servidores e a falta de valorização da categoria. 

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
1 Comentários
  • MAGNO PIRES DA SILVA , quarta, 30 de janeiro de 2019

    Companheiro VALDECI, PRESENTE! PRESENTE! PRESENTE ! Fora para Rua, REGINA RUA! Todo apoio a manifestação dos servidores da saúde e aos dirigentes sindicais do SindiSaúde. Muita acertada a decisão de realizar o protesto contra a diretora REGINA RUA, que impediu o velório do companheiro VALDECI GOMES DO NASCIMENTO, na capela do Hospital Antonio Bezerra de Farias, onde trabalhou na maior parte dos seus 56 anos, sempre dedicado aos usuários e sempre defensor dos direitos dos seus colegas , trabalhadores e trabalhadoras da saúde. ELE ERA MERECEDOR DESTA HOMENAGEM, SER VELADO NO LOCAL DE TRABALHO, ONDE PASSOU GRANDE PARTE DEE SUA VIDA. Por isto é mais acertada ainda o pedido formulado ao Senhor Secretário de Saúde de exoneração imediata desta diretora inóspita, desumana e Justa e Oportuna a realização do Ato Público In Memorian do Valdecy, como uma homenagem póstuma a sua memória e em memória de sua luta. Se Deus quiser e tudo correr como previsto, pretendo estar lá apoiando este ato em homenagem ao VALDECI!!! APROVEITO A OPORTUNIDADE PARA COLOCAR ESTE CONVITE A TODOS QUE LEREM ESTA MATÉRIA E ESTE COMENTÁRIO - TODOS E TODAS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DA SAÚDE PRESENTE NESTE ATO IN MEMORIAM DO COMPANHEIRO VALDECY NO DIA 31 DE JANEIRO. VALDECY PRESENTE!

Matérias Relacionadas

Comunidades reivindicam apoio do governo estadual para saúde indígena

Paulo Tupinikim considera que atendimento é insuficiente em nível municipal. GT foi formado junto à Sesa

Projeto de fundação para gerir hospitais estaduais avança na Assembleia

Depois de reunião do secretário com deputados, frente recebeu especialistas nesta sexta-feira

Projeto que cria fundação estadual deve ser submetido à Ales na próxima semana

Novo modelo do governo para gestão de hospitais será implantado primeiro no Bezerra de Faria

Modelo de gestão dos hospitais gera dúvidas sobre permanência de OSs

Nésio Fernandes deve enviar projeto para fundação estatal, mais flerta com as organizações sociais