Tunico da Vila lança videoclipe em homenagem à filha falecida, Madalena

Coluna CulturArte: Karol Conka em Vitória, Luz Del Fuego Festival, Lei Rubem Braga, novo espaço no Centro

Madalena do Espírito Santo

Filha de Tunico da Vila e sua esposa Déborah Sathler, Madalena do Espírito Santo, teve uma passagem rápida por este plano. O nome foi homenagem à canção do congo capixaba que ficou conhecida nacionalmente na versão do avô Martinho da Vila, pai do "carioxaba" Tunico, que mora em Vitória. O clipe do samba foi feito em animação e a canção faz referência à espiritualidade do candomblé que ajudou o artista a superar e compreender a passagem da filha, que faleceu com poucos dias de vida. Confira o vídeo.

Karol Conka em Vitória

Tunico desenvolve na capital capixaba o projeto Quero Quero, em que recebe artistas de renome nacional em diversas vertentes musicais promovendo diálogos destes com o samba. A próxima convidada é Karol Conka, destaque da nova geração da música negra brasileira. O encontro será dia 13 de setembro no Spirito Jazz, localizado na Praia do Canto, em Vitória.

Capixaba no Manos e Minas

O rapper e poeta Jhon Conceito, grande articulador dos slams capixabas, participou do Manos e Minas, da TV Cultura. No ar desde 1993, o programa é referência para muitos jovens, especialmente ligados ao hip hop. O programa teve participação da cantora baiana Larissa Luz, e Jhon, que também atende pela alcunha de Akiri Conakri, recitou alguns de seus poemas. Representou com louvores o Espírito Santo. Veja o programa completo.

Vem aí o Luz del Fuego Festival!

Homenageando uma artista capixaba à frente do seu tempo, o Luz del Fuego Festival promete trazer atrações musicais de renome este ano para o Espírito Santo, além da produção de um documentário. A primeira atividade do projeto acontece nos dias 14 e 15 de setembro com um workshop em ambientação em processos musicais com participação de 15 mulheres residentes no Espírito Santo que queiram impulsionar suas carreiras musicais. As inscrições são gratuitas no seguinte link: http://bit.ly/workshop_luzdelfuego.

Coletivo Luzes se despede do Espírito Santo

Depois de mais de seis meses, o Coletivo Luzes cruzou a fronteira do Espírito Santo e segue sua viagem pela Bahia. Contamos aqui no Século Diário sobre esse grupo de jovens músicos que saiu de Brasília para viajar pelo litoral fazendo música. Tiveram presença marcante na cena cultura nos meses que estiveram em Vitória, enquanto juntavam dinheiro para consertar a Kombi Odara, que pifou. Depois foram subindo, por Aracruz, Linhares, São Mateus, e Conceição da Barra, onde tocaram no Festival de Itaúnas e no Pocar Festival de Cultura. Quem quiser acompanhar a viagem, pode seguir pelo Instragram

"A Oca" será novo espaço cultural no Centro de Vitória

Bistrô, Galeria, Loja de Artesanato, Ateliê, Hostel e Espaço para Eventos Culturais. Assim se define o espaço A Oca, que será inaugurado no dia 14 de setembro, às 18h, na Rua do Rosário, Centro de Vitória. Para a inauguração já está confirmada a presença da escritora Bernadette Lyra, das pintoras Márcia Borges, Inês Abelha, Kika Carvalho, das fotógrafas Lou Sky e Julia Pavim. A música ficará por conta do quarteto Capixabones.

Lei Rubem Braga ainda espera votação

A emenda do vereador Davi Esmael (PSB) que buscava inserir a categoria "cultura religiosa" entre as contempladas pela Lei Rubem Braga provocou não só polêmica, como o adiamento do início do lançamento da reformulação da lei e seus editais este ano. Boa parte da classe artística foi contra a emenda e o prefeito Luciano Rezende (Cidadania) vetou. Com o veto, a lei precisa voltar ao Plenário, em que os vereadores decidem se aprovam ou derrubam o veto do prefeito. Se aprovarem, o projeto continua como foi proposto inicialmente. Se derrubarem o veto, a emenda capitaneada por Davi e proposta em conjunto com outros de seus colegas terá vigência na lei. Alguns dos legisladores pediram esclarecimentos para a Secretaria Municipal de Cultura, mas ainda não há previsão de quando o projeto será votado. 

Saldanha com novas cores

O muro da antiga sede do Saldanha da Gama na Avenida Beira Mar ganhou desenhos e cores. Um mural de cerca de 500 metros foi pintado, contando a história do clube por meio do projeto Cores que Acolhem. Retratam-se os principais esportes praticados no clube, como remo, basquete, vôlei e atletismo e também as festas e concursos de miss que marcaram o edifício. Neste sábado (17), às 13h30 foi realizada uma visita guiada para deficientes auditivos, acompanhados por intérpretes de Libras. Um novo ar para o edifício, cuja reforma que seria feita pela Fecomércio, miou. O futuro do imóvel, sem uso, há anos continua incerto.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Encontro de Folia de Reis ainda não tem data para edição 2019

Coluna CulturArte: ES na TV Cultura, navio-livraria em Vitória, novo disco de Macacko, 40 anos de ateliê

Em novo local, Movimento Samba Novo apresenta canções inéditas

Articulando compositores capixabas, MSN chega à marca de 80 novos sambas lançados para o público

Festival terá 10 shows gratuitos em Vila Velha

Veja quais as bandas que se apresentam neste sábado no Festival de Bandas Autorais do Correria Music Bar

Hamlet em tempos de Bolsonaro

Vinícius Piedade traz a Vitória adaptação de Shakespeare a partir da história de um espetáculo cancelado