Ufes participa de pesquisa nacional sobre cuidados à pessoa com deficiência

O objetivo é analisar e participar do processo de implantação da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência

Pesquisadores dos cursos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) participarão de uma pesquisa nacional sobre os cuidados às pessoas com deficiência no Sistema Único de Saúde (SUS). O objetivo é analisar e participar do processo de implantação da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência, do Ministério da Saúde.

A pesquisa possibilitará a construção de um novo panorama nacional e comparativo da implantação da Rede nas regiões do país, contribuindo para aprimorar a qualidade do cuidado ofertado às pessoas com deficiência no SUS. Além disso, vai permitir a elaboração de projetos que visam ao incentivo do desenvolvimento científico e tecnológico e da inovação do país na assistência à saúde da pessoa com deficiência, na perspectiva de mudança do paradigma com vistas ao cuidado integral a essa população. 

No Espírito Santo, o trabalho será coordenado pelos pesquisadores do Centro de Ciências da Saúde (CCS) Grace Kelly Freitas, Fernando Arêas, Gilma Coutinho e Mariana Ribeiro, com a colaboração da  pesquisadora da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) Mariângela Nielsen.

“É um projeto inovador, que permitirá traçar um panorama da Rede de Atenção à Pessoa com Deficiência em todas as regiões do Brasil. Segundo dados do IBGE, em 2010, o estado possuía 1.101.316 pessoas com deficiências, o que confere a este projeto uma grande relevância. Esperamos, com a execução deste trabalho, contribuir para uma maior resolutividade no cuidado da pessoa com deficiência no Espírito Santo”, ressalta Grace Kelly Freitas.

Ela afirma que a pesquisa possibilitará também o conhecimento das demandas de saúde e do funcionamento da rede de atenção às pessoas com deficiência, podendo, a partir das evidências identificadas, contribuir para a reorganização dos pontos de acesso a esta rede, para a reformulação de políticas públicas e para a promoção da educação permanente dos profissionais de saúde.

A pesquisa será financiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e terá duração de dois anos, com a participação das seguintes instituições, além da Ufes: Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Universidade Federal do Pampa (Unipampa). Os trabalhos serão coordenados pela professora Kátia Suely Ribeiro, do Departamento de Fisioterapia da UFPB.

 

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

O que pensam os manifestantes do 30M?

Pesquisa da Ufes mostra quem são e quais as opiniões dos que foram às ruas contra cortes na Educação

Congresso Nacional negocia liberação de R$ 2,5 bilhões para educação federal

Espírito Santo já tem disponível R$ 7 milhões para a Ufes e R$ 6 milhões para o Ifes

Militantes de Direitos Humanos do Estado endossam revogação do decreto de armas

Pesquisa do Ibope apontou  que 73% dos brasileiros são contrários à flexibilização do porte  

Ministério Público pede informações sobre corte de verbas à Ufes e ao Ifes

Procuradoria Federal no Estado deu 10 dias para que reitores se manifestem sobre recursos