Varas criminais recebem defensores para reduzir gastos com dativos

Defensor público-geral, Gilmar Batista cumpre promessa de cobertura 100%  na Grande Vitória

Conforme promessa realizada pelo defensor público-geral, Gilmar Batista, a Defensoria Pública do Estado conseguiu garantir a cobertura de 100% das varas criminais da Grande Vitória, além de ampliar a atuação no interior do Estado. Foram nove designações publicadas nesta sexta-feira (17), no Diário Oficial, sendo sete para a Grande Vitória (Cariacica, Serra e Viana) e duas para o interior (Linhares e São Mateus).

A ocupação dessas varas, as que mais geram custo com advocacia dativa, é a meta do projeto Cobertura 100% Penal, previsto no Planejamento Estratégico 2019-2023. O objetivo é que, em dois anos, todas as varas com competência criminal do Estado – são 102 no total – contem com a atuação da Defensoria Pública.

Atualmente, os 32 juízos com competência criminal da região metropolitana contam com a atuação de defensores públicos. No interior são 70 dos quais 30 contam com defensores. Com o projeto Cobertura 100%, a Instituição pretende, em dois anos, ter o controle de todos os processos e audiências das varas criminais.

Novas nomeações

A ampliação foi possível com a posse de novos defensores, que foi realizada no ano passado e concluída neste mês de janeiro. No total, foram 19 novos profissionais empossados. Todos aprovados no último concurso realizado pela entidade, que perdeu a validade em dezembro do ano passado, depois de dois anos de vigência. 
 
Em outubro do ano passado, as varas criminais da Grande Vitória já haviam recebido o reforço de seis defensores públicos. Os servidores passaram a atuar nos processos criminais de Vitória e Vila Velha. 

Mesmo com as novas nomeações, ainda há déficit de defensores no Estado. São menos de 30 das 63 comarcas desfrutando do acesso à justiça integral e gratuito, nos moldes exigidos pela Constituição Federal. Em contrapartida, até setembro do ano passado, foram gastos mais de R$ 9,9 milhões com advocacia dativa, montante suficiente para custear, anualmente, quase 100 novos defensores. 

Segundo estimativas, 80% da população capixaba depende da Defensoria Pública para fazer valer seus direitos. É a Defensoria quem dá voz às minorias, oferecendo-lhes consciência de direitos e expectativa de concretização.
 

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Equilibrista

Casagrande anuncia reajuste para uma categoria, a outra reage. Defensoria, segurança e, agora, servidores

Assembleia Legislativa aprova revisão salarial para defensores públicos

Mudança na tabela de subsídios, demanda antiga da categoria, garante reajuste escalonado até 2022

Reação imediata

Aumento para defensores é “justo e necessário”, mas agrava tensões entre frente de policiais e Casagrande

Projeto que aumenta salários de defensores públicos começa a tramitar na Ales

Proposta prevê aumento escalonado até 2022 para a categoria, que recebe o pior salário do País