Veja quem ganhou o Desafio Intermodal entre Vitória e Vila Velha

Ciclistas, pedestre e motoristas de carros e motos fizeram percurso simultaneamente no horário de pico

Como parte da Semana de Mobilidade, foi realizado na última sexta-feira (20), pela segunda vez na Grande Vitória, um Desafio Intermodal, que reúne diferentes meios de transporte para chamar atenção das condições do trânsito e mobilidade urbana. O trajeto escolhido nesta edição foi da Praça do Cauê, em Vitória, até a Praça Duque de Caxias, no Centro de Vila Velha, com saída marcada às 18h, justamente no horário de pico.

Participaram do desafio motoristas de carro e moto, três ciclistas e um caminhante a pé. Os participantes em bicicleta fizeram trajetos diferentes: pelas Cinco Pontes (única das três pontes que ligam as cidade que permite fluxo bicicletas), pelo GV Bus (ônibus que leva bicicletas pela Terceira Ponte) e pelas balsas que cruzam por água de um município a outro.

No fim do trajeto, o primeiro a chegar foi a moto e o carro, que fizeram trajeto pela Terceira Ponte em 14 e 27 minutos, respectivamente. A bicicleta que foi pela balsa – e teve que esperar por 5 minutos pelo pedestre que também foi por ela - chegou em 32 minutos. O pedestre completou o percurso em 43, mais rápido do que a bicicleta que foi pela Cinco Pontes (43 minutos), que enfrentou o trânsito ruim no Centro devido a um incêndio na Vila Rubim no mesmo dia, e pela bicicleta que usou o serviço de ônibus GV Bus (53 minutos), pelo qual teve que esperar por conta do atraso em razão do trânsito.

A finalidade da atividades era poder comparar o tempo e as dificuldades de deslocamento durante o trajeto, entre os modais, avaliando a integração e a qualidade da infraestrutura urbana, por isso foi escolhido um trajeto e horário de bastante fluxo.

“A Terceira Ponte é um ícone da luta pela mobilidade urbana, considerando a demanda crescente, seu aporte de veículos muito superior às outras duas opções, e sucessivos congestionamentos, a cada ano mais intensos. Este cenário só reforça a necessidade da plurimodalidade e da melhoria da conectividade intermodal, propiciando melhor distribuição desses fluxos”, diz o relatório do Coletivo Pedalamente, que organizou a atividade.

Em agosto deste ano, o Governo do Estado anunciou o projeto de obras para ampliação da Terceira Ponte, com inclusão de acesso para ciclistas e pedestres. O prazo inicial é de três anos para conclusão das obras.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Vale a pena ir ao navio-livraria em Vitória?

Coluna CulturArte: visitando o navio Logos Hope, Festival Canela Verde, cachoeirenses na parede

Com Neymara, PSDB de Vila Velha parte para a reeleição de Max Filho

Prefeito dá guinada em movimentos visando à reeleição e abre perspectivas para 2022

Trabalho comunitário reverteu estigmas e criou Território do Bem

União de bairros periféricos de Vitória virou referência em planejamento e ações coletivas

Festival de Teatro de Vitória terá duas etapas em 2019

Confira programação do evento que começa no próximo domingo, com peças de sete estados do Brasil