Vitória terá uma semana de atividades dedicadas a Sérgio Sampaio

Relembrando a data de nascimento do ídolo, festival e outras atividades comemorativas acontecem no Centro

No próximo dia 13 de abril o cantor e compositor cachoeirense Sérgio Sampaio completaria 72 anos de nascimento. Partiu deste plano aos 47, mas os fãs não deixam sua obra morrer. Sua data de aniversário tem sido a referência para o Festival Sérgio Sampaio, que este ano chega à sua 13ª edição em Vitória.

A programação que começou humilde há mais de uma década em Cariacica, vai crescendo e o que era um dia, passou a ser quase um mês de tributo ao ídolo, tendo como ápice a semana do aniversário e como local o Centro de Vitória.

Nesta semana, as ações começam na terça-feira (9), 19h, com uma atividade extra-oficial no Trapiche Gamão, localizado na Rua Gama Rosa. Na estreia do projeto Gama Talks, um artista da literatura e outro da música falarão sobre seu processo criativo e a influência de Sérgio Sampaio nele. Os primeiros participantes serão a escritora Bernadette Lyra e o cantor e compositor André Prando.

Nas semanas seguintes os encontros se repetem no local, sempre às terças-feiras, tendo como base músicos que se inspiram no compositor cachoeirense e escritores que participaram da coletânea "Sem a loucura não dá - A poesia de Sérgio Sampaio em Prosa", livro em que as músicas do ídolo inspiram contos livremente adaptados. A programação terá Francesca Pera e Brunella Brunello, João Moraes e Caê Guimarães e Helder Trefzer e Francisco Grijó.

Mas voltando à programação sampaística desta semana, o mesmo Trapiche Gamão recebe na quarta-feira (10) o evento Leros, Boleros, Tangos e Outras Delícias, em que Gilson Soares, organizador do festival e integrante do Clube Capixaba do Vinil, faz uma discotecagem que perpassa pelas canções da época em que Sampaio viveu e compôs, trazendo sucessos seus, de parceiros e outros artistas que dialogam com sua obra.

Na quinta-feira (11), a programação é no chamado Bar do Auzílio, uma espécie de rememoração temporária do bar favorito de Sampaio em Cachoeiro, numa nova versão em no Centro de Vitória, mas especificamente na casa Subtrópico. A partir das 19h, o local recebe apresentação de André Prando e Duo Zebedeu com um tributo musical a Sérgio Sampaio com participação especial de Renato Piau, um de seus maiores parceiros musicais.

O agito aumenta mais ainda na sexta-feira (12), quando acontece no Sesc Glória o tradicional Bate-Papo Musical, que neste ano trará como convidado o guitarrista Renato Piau, que conversa sobre a vida e obra do artista homenageado, com quem conviveu por muitos anos. O papo será mediado por João Moraes e o violonista Fábio do Carmo, que acompanha com o instrumento algumas interpretações musicais entre uma história e outra.

Logo depois, às 22h, a festa continua com a Sampaiada na Rua Gama Rosa, em que os artistas tocam canções do homenageado simultaneamente em bares vizinhos pagando couvert único para entrada nos espaços Casa de Bamba e Grappino Rango Bar.

No sábado, para fechar a programação no dia do aniversário de Sérgio Sampaio, as atividades começam mais cedo. Às 16h, na Casa Subtrópico, haverá concentração para o Bloco na Rua, bloco de carnaval com as músicas do cantor e lançamento do Samba do Bloco.

Às 20h, o ápice do Festival deve ser dar com o show A Sociedade da Grã-Ordem Kavernista apresenta...Sérgio Sampaio, em que Júlia Papel, Edivan Freitas, Juliano Rabujah e Yuri Guijanski interpretam todas as faixas do importante álbum de 1971 que reuniu Sampaio, Raul Seixas, Edy Star e Miriam Batucada.

Para finalizar, como virou tradição, a Sampaiada na Gama Rosa segue até mais tardar também no sábado, com os cantores André Prando e Micheli Montalvão.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Com Festival de Pipas, Bairro da Penha debate direitos da juventude

Depois de realização de oficinas com crianças e adolescentes, evento culmina no dia 27 de outubro

Depois de sofrer AVC, fotógrafo registra vida de pessoas com deficiência

Mesmo com paralisia no braço direito, Rafael Bof fotografa com uma mão só e já realizou 18 exposições

Vale a pena ir ao navio-livraria em Vitória?

Coluna CulturArte: visitando o navio Logos Hope, Festival Canela Verde, cachoeirenses na parede

Inspirada em ataque homofóbico, 'A Golondrina' será apresentada em Vitória

Escrita pelo elogiado Guillem Clua, peça teatral fala sobre diversidade, aceitação e empatia