'Vou preparar o PSL para as eleições de 2020 e 2022'

Carlos Manato fala sobre o presidente eleito, Jair Bolsonaro, e a relação com Renato Casagrande

 

Carlos Manato (PSL), segundo lugar na disputa ao governo do Estado, fala sobre o projeto do presidente eleito do seu partido, Jair Bolsonaro, e a relação com Renato Casagrande (PSB) nos próximos quatro anos.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
2 Comentários
  • Maria Pontes de Souza , terça, 30 de outubro de 2018

    Dr Carlos Manato é um politico de moral ilibada respeitado e amado pelos seus amigos e eleitores ,a exemplo disso elegeu sua esposa com folga a deputada federal . O PSL estará apoiando toda sua condução ao governo do ES . Estaremos juntos sempre ,a nossa grande missão é limpar o nosso Estado da ideologia comunista ,que se esconde como tatu em uma toca de disfarce como socialista . Aqui estaremos unidos com Dr Carlos Manato ,Dra Soraia Manato Bolsonaro presidente ,Magno Malta e as lideranças importantes que nos proporcionarama vitória de um novo Brasil .O PSL 17 Será a bola da vez em novas eleições .

  • Joao Meneghelli , terça, 30 de outubro de 2018

    Esse Tal de Aluno Manato He um Bobão... Eu pergunto , o que ele fez em 24 anos como Parlamentar ... Eu Respondo - Bateu o Ponto Da Ptizinho Só por que é Riquinho...

Matérias Relacionadas

Sindicato dos Advogados elege nova diretoria e busca protagonismo entre a classe

Valim se comprometeu em exigir mudanças rápidas no Judiciário em prol da classe e da sociedade

Governo cria mecanismo para diversificar aplicação de dinheiro do petróleo

Com o Fundo Soberano, Casagrande pretende viabilizar investimentos em área vitais para a economia

Estado Presente pode aumentar mortes nas periferias e criminalizar a pobreza

Entidades do movimento social criticam que políticas sociais só terão início no segundo semestre deste ano

Casagrande diz que não negará parceria com o governo Bolsonaro 

Renato Casagrande aprova a reforma da previdência, mas acha difícil a tramitação de um regime a outro