Decisões radicais

Depois de ser assaltado e ver seu carro roubado, Filênio toma uma decisão radical: Trump, aqui vou eu!

Depois de ser assaltado três vezes em uma semana e ver seu carro roubado no estacionamento do shopping, Filênio toma uma decisão radical: jogou a vida organizada pro alto e comprou passagem para Miami. Trump, aqui vou eu! Esses incidentes na vida de Filênio foram na verdade a gota d'água. O problema maior foi com o vizinho, que descobriu tudo e está tramando vingança. Culpa minha? Ele que ponha trancas na porta. Bastou um telefonema e Trump foi buscá-lo no aeroporto, mas com um senão, Estou indo passar o fim de semana em Pompano Beach, conhecer a família da Silvinha, e não fica bem levar um alienígena. Eles são republicanos. 

*

Filênio ficou sozinho, mas Carlinhos Trump, que não é parente, deu todas as coordenadas para o primo se virar até seu retorno na segunda-feira  - Como descongelar os pacotes do freezer, como ativar a televisão e acessar o Netflix, como usar o  maquinário doméstico: lava louça e lava roupa, secadora, triturador da pia, a cafeteira do expresso. Outra coisa, primo. O vizinho... evita a todo custo. Para seu bem.

*

Filênio congela na hora. Problema com vizinhos virou crise internacional? E toma a segunda decisão radical: Não sair de casa até Carlinhos regressar. Se dentro tem tudo que precisa, por que botar o nariz ao ar livre? Mas falar é mais fácil do que atuar, e tudo deu errado. O ar condicionado pifou e ele não conseguiu acionar os ventiladores de teto. Tirar a comida do congelador é fácil, mas descongelar no microondas é outra novela. Abrir as torneiras é exercício mental, e Filênio falhou em todas: chuveiro, pias da cozinha e dos banheiros. Deviam vir com manual. 

*

Tudo sofisticado e com botões demais. A única coisa que conseguiu dominar foi a geladeira, que apitava desesperada cada vez que  abria a porta. Para comer deixava os pratos descongelando ao sol. Banho só à noite, de sunga, na torneira do jardim. Tinha que ser outro Einstein para lidar com tanto modernismo. Sem falar nos dez controles remotos para as cortinas, luzes, ventiladores, porta de entrada, portão de saída, ar condicionado, etc.  

*

No domingo, não vendo qualquer movimento na casa ao lado, Filênio arrisca sair da toca, dar uma volta no quarteirão, comprar alguma coisa na lojinha do posto de gasolina na esquina. Começar a se adaptar à sua vida futura. E leva um tremendo susto! Na calçada em frente da casa depara com sinais ameaçadores feito em tinta vermelha… Sangue! Uma cruz, um triângulo, riscos enigmáticos, ou o que seja. O vizinho de Vitória queria apenas lhe dar uma surra, não pretendia matar. 

*

A situação do primo está muito pior. Os sinais indicam morte violenta, provavelmente serviço encomendado. Todo mundo sabe que os cubanos de Miami são apegados às tramas de Oxum. Macumba forte. Filênio volta correndo para seu reduto, tranca as portas, reza um Padre-nosso. E outro medo o assalta: Quem sabe o trabalho foi encomendado pelo marido traído em Vitória? Tremendo, suando frio, Filênio não sabe se fica ou se volta, se vai passar a vida correndo do vizinho do primo ou do vizinho de Vitória. Lembra então de um primo no Canadá e toma a terceira decisão radical…

*

Carlinhos Trump chega em casa quando o primo está saindo, um táxi esperando na porta. E fica surpreso em saber que o rapaz  está fugindo. Fugindo de quem e de quê? Filênio se espanta, Você não viu as ameaças de morte súbita aí na entrada de sua casa? Essas linhas vermelhas? A cruz, o triângulo... Sangue! Carlinhos dá uma risada, Esses riscos e sinais são marcações do pessoal da Internet. Estão melhorando a recepção. Filênio insiste, Mas você disse que tem problemas com o vizinho…  Disse pra você evitar, porque o cara é um chato. Só isso. 

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.