Acusado de abuso por CPI da Pedofilia denuncia senador Magno Malta

O cobrador Luiz Alves de Lima, preso após exposição na CPI, foi inocentado pela Justiça

Com o objetivo de ganhar os holofotes da mídia na véspera de disputar a reeleição para o Senado, em 2010, o senador Magno Malta (PR) é acusado de usar uma menina de dois anos e seus pais. O pai respondeu por estupro à criança e a mãe por ter sido conivente com o fato. 

O senador colocou o caso na mídia do Estado e do país na época, ganhando espaço até na imprensa internacional, legitimando a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia, rebatizada de CPI dos Maus-Tratos, da qual ainda é presidente.  


Magno Malta, em uma de suas atuações à frente da CPI da Pedofilia

Seu alvo principal foi o então cobrador de ônibus Luiz Alves de Lima, à época com 35 anos, acusado de ter violentado a própria filha, então com dois anos. O acusado passou nove meses preso, até ser declarado inocente pela Justiça. Luiz mora em Vitória.

Tortura física

Luiz Alves de Lima relata que foi torturado fisicamente nas dependências do Centro de Detenção Provisória de Cariacica (CPDC), até quase ser morto. Dentre as práticas de tortura a que foi submetido no local, aponta asfixia com sacola na cabeça; choques elétricos, principalmente no órgão genital; e surras. 
 



Dia sim, dia não, segundo ele, era colocado amarrado dentro de tonel de água gelada. Como consequência das torturas, diz que ficou cego do olho direito e tem visão parcial do esquerdo (só enxerga entre 20 e 25%). Afirma que também teve dentes arrancados por alicates, mas as marcas visíveis da tortura não podiam ser observadas por seus familiares: a Polícia impedia a presença dos seus parentes na prisão nos dias de visitas, como conta Luiz. 

Comando

A tortura psicológica, apontam os relatos de Luiz Alves de Lima, foi presidida pelo próprio senador Magno Malta e teria contado com a participação de dois delegados da Polícia Civil, Marcelo Nolasco e Márcio Lucas Malheiros de Oliveira. Magno Malta, como afirma o cobrador e matérias publicadas na época, convocou a imprensa local e nacional para apresentar o acusado – ele o chamava de estuprador -  e o caso explodiu nas televisões, rádios e jornais. O caso rendeu reportagens e notícias durante meses, quando Magno Malta aparecia como o herói que descobriu o caso e puniu o culpado.

Há um coadjuvante citado pelo cobrador por ter tido participação decisiva no caso, o médico legista Rogério Piontkowski, que sustentou o indiciamento e a ação penal. Ele atestou o rompimento do hímen da criança e o comprometimento anal. Isso no dia que os pais foram presos. 

Rogério Piontkowski, médico legista da Polícia Civil do Espírito Santo, concluiu: “Submetida a Exame de Conjunção Carnal e Coito Anal em 24/4/2009, foi atestado 'ruptura himenal antiga em 11 e 2 horas', ou seja, o desvirginamento da vítima”, conforme o laudo, como cita o juiz que deu a sentença que inocentou o pai sete anos depois. Neste dia, Luiz Alves de Lima tinha permanecido em casa, enquanto sua mulher trabalhava fora. 

Posteriormente, uma perita judicial, a médica Clicie Cristina Lima Turra, afirma em laudo que a criança era virgem. “... Foi observado genitália compatível com a idade. Hímen anular íntegro. Ausência de lesões de natureza violenta na genitália externa, períneo e ânus”, atestou a perita ao juiz, em 2012. Aí a história já favorecia os denunciados.

No começo, o show

A vida do casal Luiz Alves de Lima e Cleonice Conceição Silva, então com 23 anos, virou de ponta cabeça no dia 25 de abril de 2009. Foi quando a Polícia Civil prendeu o casal sob acusação de suspeita de abuso sexual de sua filha. O caso chegou à Polícia a partir de denúncia do Conselho Tutelar.

Durante três dias o casal esteve preso, mas não foi ouvido. A razão só se conheceu depois, como aponta o cobrador: o senador Magno Malta queria participar da “oitiva”. Passado esses dias, chega o senador. Investido da sua condição de presidente da CPI da Pedofilia no Senado, convocou um batalhão de jornalistas.

Magno Malta, que é bacharel em Teologia, pastor evangélico e cantor gospel, queria publicidade e a teve. Mas parecia querer também exercer a função de juiz. E teria se emplacado neste posto. 

Colocou sob sua batuta o delegado Marcelo Nolasco, que consentiu dar entrevista tendo na mesa de trabalho que ocupava a inscrição “Todos contra a Pedofilia”, marca cunhada por Magno Malta. Posou para fotos na imprensa nesta situação.

O coadjuvante do delegado Marcelo Nolasco (foto à direita) foi o também delegado Márcio Lucas Malheiro de Oliveira. Foi Márcio Lucas quem estava de plantão no Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) e recebeu o casal denunciado na delegacia. Fez o pedido de prisão preventiva contra o casal, mas Luiz Alves de Lima afirma que sequer foi encaminhado para realização do exame de corpo de delito, como manda a lei.

O delegado Márcio Lucas Malheiro de Oliveira "ouviu o pouco que queria" e teria apontado arma para a cara do casal. Como relata Luiz, colocou a pistola na boca da mulher e exigiu que ela o denunciasse como culpado, intimidando ainda com socos e ameaças para que um dos presos acusasse o outro.

Cleonice Conceição Silva, a companheira de Luiz, começo a pagar com pena de prisão: foi encaminhada para presídio em Cariacica. Dois dias depois, a situação se degringola, com a chegada do senador Magno Malta e sua "trupe" ao DPJ de Vitória, jornalistas inclusos. O show já estava preparado, com exposição do casal, e particularmente, de Luiz Alves de Lima. 

O senador foi convidado pelos dois delegados, Marcelo Nolasco e Márcio Lucas Malheiro de Oliveira. Magno Malta, prossegue Luiz Alves, decidiu com os delegados que ele não seria mandado ao Departamento Médico Legal (DML) para exame de corpo de delito.

Isso porque, segundo o preso, conseguiu irritá-lo ao extremo, ao afirmar durante sua apresentação, olho no olho, que ele não podia usurpar a função da Justiça, tampouco do Ministério Público. "O senador chegou a esmurrar a mesa com força", completa. 

E deu a seguir um passo em frente, afirma o acusado, "tramando sua morte". Como? Queria impedir que o acusado chegasse ao presídio, forjando suposta fuga. Quando a imprensa deixou o local, afirma Luiz Alves de Lima, Magno Malta deu ordem aos delegados, na presença dele, de que não poderia chegar ao presídio. 

Luiz relata que o senador disse aos delegados: “Ele não pode chegar ao presídio. Tem de descartar antes de chegar lá”. Disse mais: “Manda chutar a porta e correr. Um tiro pra cima, pra confirmar no exame de balística. Depois resolve (mata) com  outro tiro”.

Por alguma razão -  talvez a mão Divina, como filosofa o acusado - a sentença de morte dada pelo senador Magno Malta deixou de ser cumprida. Luiz foi para o presídio, onde denuncia ter sofrido torturas por nove meses. 

Intimidação

Ainda na Delegacia, os relatos do acusado ressaltam que Magno Malta intimidou suas duas outras filhas, de 11 e 12 anos. Elas estavam desesperadas com a prisão do pai e com o batalhão de repórteres que acompanhavam o caso.

Magno Malta teria chamado as crianças em uma sala e dito para elas fazerem um exame. “Se este exame der negativo, eu solto seu pai agora”, prometeu, como conta Luiz. O acusado afirma que as crianças aceitaram e acompanhadas da mãe foram ao Departamento Médico Legal (DML). Os exames, garante, revelaram que eram virgens.Mas a promessa do senador Magno Malta não foi cumprida. 

Luiz se revolta ao fazer a denúncia: “Ele usou não só a mim, mas desrespeitou minha família, inclusive minhas filhas. Um dia terá que pagar por estes crimes”. 

O relatório da Polícia 

A vida do casal Luiz Alves de Lima e Cleonice Conceição Silva mudou quando a mãe notou ferimento na entrada da vagina da filha de dois anos. A criança se submetia a tratamento contra oxiúros - verme que produz intensa coceira - e a levou à pediatra Rosalva Grobério Pazó. A médica examina a criança. Tempos depois, em depoimento, esta médica daria precisão ao momento: “... em fevereiro [de 2009] não havia ruptura do hímen” e que “... um hímen rompido não se restabelece”, como cita o promotor que, a esta altura, em 2015, pediu ao juiz a absolvição de Luiz Alves de Lima.

Mas em abril de 2009, a médica ginecologista Cássia Gonçalves atendeu a menor de dois anos em substituição à sua colega, que havia saído de férias. 

Esta médica desconsiderou que a criança tratava oxiúrus (o verme que produz intensa coceira) e que no quintal da sua casa uma irmã de Cleonice criava 11 cachorros em péssimas condições de higiene e que a criança brincava com os animais. Também desconsiderou ou não leu o prontuário da criança.

Segundo depoimento citado em juízo pela psicóloga Aline Lopes de Souza, a médica Cássia Gonçalves diagnosticou ruptura do hímen da criança. E encaminhou o caso para  o Conselho Tutelar. O caso foi, então, levado à Polícia. 

Diz o delegado ao juiz  em seu relatório, que o exame feito pelo legista do DML teria comprovado o “defloramento” da criança: “... O que temos de concreto, Excelência, é uma menina de dois anos deflorada. E isto alguém fez”, afirma. Ele também cita que o acusado protestou inocência. Mas que “... Entendo que pesa em desfavor do acusado o fato de ficar sozinho com a criança durante todo o dia, período em que a mãe permanece trabalhando...”.

Depois de historiar o caso, sem nenhum constrangimento, diz o delegado Marcelo Nolasco de Abreu  ao juiz:

O senador Magno Malta havia dado a sentença e o delegado a cumpriu. No parágrafo anterior do relatório, o delegado já tinha deixado de indiciar Cleonice Conceição Silva. 

Na ocasião, Marcelo Nolasco de Abreu era da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). À imprensa, dizia à época que Luiz poderia pegar dez anos pelo crime que cometeu. 

A prisão da mãe e da criança

Cleonice Conceição Silva também foi mandada à prisão. Um dia, sem que ninguém esperasse, o próprio senador foi até ela. A mãe relata que ele lhe disse: “Se você, mãe, não acusar seu marido, você nunca mais verá sua filha. Ela já está sendo adotada”. A mídia apenas relata a presença do senador e titula: “Pai e mãe ouvidas pela CPI”. Na foto, mais uma vez, a exposição do cobrador.

Cleonice ficou presa por 40 dias. Enquanto isso, sua filha de dois anos ficou sem família, recolhida ao abrigo público, onde permaneceu três meses. Mesmo desesperada, a mãe não conseguia trazer a filha para casa quando saiu da prisão, pois a criança foi internada por medida judicial.

Ela notava os maus-tratos com a criança em suas visitas constantes: “Minha filha voltou para a casa de minha mãe. Foi muito mal tratada no abrigo, pois chegou em casa com piolhos, perebas no couro cabeludo, e pés machucados”, relata. 

A mãe de Cleonice, d. Madalena, cuida de uma filha especial. Vivia na cidade baiana de Macajuba. Vendeu tudo o que tinha, inclusive sua casa, e se abalou com a filha especial para o Espírito Santo. Deixou tudo o que conseguiu juntar ao longo da vida por R$ 10 mil, sendo o valor da propriedade muitas vezes superior ao preço que conseguiu vender. 

Tipos de tortura

A via crucis de Luiz  Alves de Lima foi ao extremo. Foi levado ao Centro de Detenção Provisória de Cariacica (CDPC), onde permaneceu os nove meses. Durante as torturas a que relata ter sido submetido, diz que ouvia os policiais citar o nome de Magno Malta, inclusive quando o senador foi passear em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Os policiais encapuzados sempre instavam o preso para que confessasse o atendo à filha.

A  vida de Luiz é ainda mais complicada: ficou cego do olho direito e tem visão parcial do esquerdo (só enxerga entre 20 e 25%). Para ler, ele tem de usar lupa, e anda com extrema dificuldade: em certa ocasião, caiu em um bueiro sem tampa, e quebrou o braço.

Os médicos que o atendem o informaram que a lesão que resta é irreversível e progressiva. Pode chegar à cegueira.

O apoio  

Durante o tempo em que esteve preso e após ser solto, Luiz Alves de Lima contou com o defensor público Franz Robert Simon no processo. Em uma audiência, em 2010, Luiz Alves de Lima e seu patrono conseguiram apresentar um laudo de uma médica que atestava a virgindade de sua filha de dois anos depois da denúncia apresentada pela Polícia Civil. 

Face a este laudo, a juíza Aline Tinoco, da 11ª Vara Criminal, determinou uma nova  perícia médica na criança,  e Luiz foi solto em decisão provisória. Nesta ocasião, participou a promotora Giovana, do Ministério Público. Então Luiz Alves de Lima começa a montar a sua defesa com menos dificuldade.

No dia 1 de fevereiro de 2012, ele e sua mulher levaram a filha, então com cinco anos, à médica Elaine Christine Moniz Simões Silva, ginecologista e obstetra no Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (Hucam). A pedido dos pais, ela registrou no verso da receita que a criança por ela examinada, “apresenta hímen íntegro e quadro de candidíase”.   

Pedidos separados do defensor público e do promotor de Justiça, Jerson Ramos de Souza, ambos feitos em 2015, convergem no pedido de absolvição do acusado. O promotor, após analisar todo o caso, nas suas alegações finais requer que a denúncia seja considera improcedente e  Luiz Alves de Lima absolvido.

Então, em  21 de julho de 2016, o juiz Gustavo Grillo Ferreira, da Terceira Vara Criminal de Vitória, sentencia: “À vista de tudo o que foi exposto, constato que não consta dos autos prova que o acusado praticou o delito que lhe foi imputado, motivo pelo qual julgo improcedente a pretensão punitiva formulada na denúncia e absolvo o réu Luiz Alves de Lima". 

O recomeço 

Praticamente cego e sem condições de voltar a trabalhar, restou à vítima buscar indenização do Estado (processo nº 0020292-42.2017.8.080024). Hoje sobrevive com R$ 2 mil mensais, por determinação da Justiça, que atendeu a um dos pedidos da ação: "seja o Estado condenado ao pagamento ao autor a importância relativa aos danos materiais sofridos, com pensão vitalícia, a fim de compensar a incapacidade acometida. Pagar pensão de alimentos no importe de três salários mínimos a fim de quitar as despesas médicas, ambulatoriais e de materiais suficientes e necessários ao tratamento da lesão e ainda para sustento de sua família".

A liminar foi mantida pelo Tribunal de Justiça do Estado (TJES), sob o fundamento de que, "aparentemente, o entrevistado sofreu danos no sistema carcerário".

Luiz Alves de Lima lembra que as marcas da tortura vão perdurar para toda a vida. E que não teme denunciar o senador Magno Malta “nem seus capangas”, como afirma, como o homem que o aviltou e à sua família, apenas para ganhar holofotes da mídia e assegurar votos na sua reeleição para o Senado, que ocorreria logo depois.  Não teme a sua morte, mas se desespera pela vida de sua família. Tem cinco filhos, dos quais três com Cleonice. Assegura que, por eles, lutará até a morte.

Magno Pereira Malta é baiano de Macarani, e nasceu em 16 de outubro de 1957. Chegou em 1982 ao Espírito Santo, por Cachoeiro de Itapemirim, onde conseguiu se eleger vereador. Ingressou na vida pública em 1993, quando foi eleito vereador, e posteriormente foi deputado estadual e federal. Foi membro do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), do Partido Liberal (PL), onde foi eleito como senador, em 2002, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e Partido Social Trabalhista, antes de se filiar ao PR. 

Ficou conhecido por ser presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre narcotráfico. Ele mesmo, espontaneamente, informa que usou maconha dos 13 aos 17 anos. O senador veio morar no Espírito Santo em 1982, quando se casou com Kátia Malta. Hoje é casado com a ex-deputada federal e cantora gospel Lauriete (PR), candidata novamente à Câmara Federal.

Seus dois mandatos de senador foram marcados por shows midiáticos promovidos, principalmente, em véspera de eleições. Hoje, se mantêm na mídia com a CPI dos Maus-Tratos (pedofilia inclusa), cuja exposição também é constantemente alvo de críticas de entidades e órgãos públicos.

Leia Também:

27 Comentários
  • Christyano , quarta, 26 de setembro de 2018

    Jesus está para chegar e acabar com tudo que é errado e levar em seus braços os justos

  • YFF , quarta, 26 de setembro de 2018

    Duas semanas pras eleições. Já passou da hora do povo renovar o senado e dar um fim na carreira política do senhor Magno Malta. Três mandatos consecutivos é demais. Temos outras opções. Vamos dar chances para novos nomes?

  • Adiel Barboza de Oliveira , quarta, 26 de setembro de 2018

    Eu nunca acreditei em uma palavra desse político zuadento. Foi demonstrado ser honesto que ele sempre se beneficiou dos esquemas da política. Tá na hora do povo dar a resposta a ele.

  • Ionice , quarta, 26 de setembro de 2018

    Fico com pena destes política que expõe o nome de Deus desta maneira. Tô estarrecida com tudo que li e peço urgência no compartilhar para que todo Espírito Santo saiba e possa escolher um homem de bem para lhes representar. Quando Deus ti encontrar senador tenho muita dó de ti. Sua derrocada começa hoje.

  • ELIZABETH BRITO CORREIA , quarta, 26 de setembro de 2018

    MAGNO MALTA NUNCA ME ENGANOU , FALSO CRISTÃO. CRENTE ATÉ O DIABO É, CALHORDA. NUNCA VOTEI NELE E NUNCA VOTAREI. É UM FALSO PROFETA COMO JESUS DISSE:NO FIM DOS TEMPOS MUITOS PROFETAS FALSOS E O ANTI CRISTO VIRIA E ENGANARIA A MUITOS. NAQUELE GRANDE DIA PRESTARÁ CONTAS AO GRANDE JUIZ QUE É DEUS. JESUS DIRÁ! APARTAI_VOS DE MIM, NÃO VOS CONHEÇO.

  • GIOVANE GOMES , quarta, 26 de setembro de 2018

    Trata- se de um canalha q apoia o porco borra botas. Um ser satanico. Imundo. Q vive falando em moral e destruindo a vida dos pobres. Canalhas.

  • Wanderley Vieira , quarta, 26 de setembro de 2018

    'Estória'. Dizer que o senador havia dito que o suspeito não podia chegar no presídio, que era para dar um chega pra lá nele, forjando sua morte. Rsrs. Muita gente não gosta do senador. Tem gente grossa que praticam a pedófia, que tem razões de sobra para acabar com o senador. Contém outra, que essa não cola. Se houve falhas, do senador não foi. Não acredito nessa 'estória'.

  • Carlos Antonio , quinta, 27 de setembro de 2018

    Com a palavra o senador Magno Malta e as pessoas responsáveis pela condenação e privação da liberdade do Sr Luiz Alves. Após isso, pode a sociedade se manifestar de forma responsável. Porque entendo que toda história tem dois lados, e apenas um é o que está correto. Duas verdades não podem contradizer-se, que o jornal procure o senador e as demais pessoas citadas e publiquem na íntegra o que disserem.

  • Henrique de Oliveira , quinta, 27 de setembro de 2018

    Esse Malta não passa de um lixo humano e quem vota nele idem , isso me lembra o caso da Escola Base de SP onde por holofotes a imprensa golpista acabou com a vida de muitas pessoas , como de praxe sem nenhuma prova , esse cara deveria ser fulminado da vida pública e pagar bem caro pelo que fez a essa família e pelas merdas que fala e faz.Canalha.

  • DIR , quinta, 27 de setembro de 2018

    Acho graça que a turma do PT, le uma materia dessas ai, ai começam a dizer que o Magno apoia fulano... e por ai vai. Lula fez muito pior do que isso e tem muitos trouxas que o defendem, mesmo mostrando as provas. Eu acho que seja possivel de ter acontecido o que o rapaz ai denuncia. Vale a pena ser feita uma nova pericia com medicos e profissionais independentes, para que a verdade seja enfim declarada. Vamos renovar tudo: Bolsonaro, senado Marcos do Val e Contarato.

  • Wellington , quinta, 27 de setembro de 2018

    Então vcs estão aí a defender pedófilos? A defender estrupadores? Vão catar coquinho. O justo segue de mãos dadas com a justiça quem defende bandido é mal caráter sem senso de justiça! #bolsonaropresidente

  • Hirlam Seabra , quinta, 27 de setembro de 2018

    Já é o segundo caso de família que esse famigerado senador destrói. Acusador , caluniador, difamador costumaz, destruiu a vida de um agente da PF acusando- o de participação do esfaqueamento do tal " mito", divulgando a imagem onde seguidores de Bolsonaro descobriram endereços e dados dele e da família para posteriormente ameaçar e perseguir a família do agente. Não teve a humildade de admitir tamanho erro e ainda tentou justificar- se.

  • Ney Guaiume , quinta, 27 de setembro de 2018

    Esses pulhas fazem qualquer coisa para atingir seus objetivos. São absolutamente inconsequentes. Usam a parte desavisada dos evangélicos como massa de manobra.

  • Doni , quinta, 27 de setembro de 2018

    Aqui é um país de gente trouxas... Quase todos analfabetos (funcionais)... Pouquíssimos são os inteligentes, que pensam, que lêem... A maioria não tem coragem para nada, querem viver de assistencialismo, de bolsa miséria e assim por diante. Tem gente que tem preguiça até de pensar, daí os mais espertos pensam por ela. Somos roubados pelo governo, trabalhamos cinco meses só para pagar impostos sem nenhum retorno. Daí vem a igreja (igreja séria dá para contar no dedo de uma mão), eles pedem dinheiro falando que é pra Deus, que Deus vai te dar em dobro e assim em diante. Usam o nome de "Deus" não sei qual Deus, Deus tem um monte por aí. Isso sem falar que o PT fez separação de ricos e pobres (coxinhas...), de branco e preto (negros) e assim por diante. Ele usa essa massa de manobra e o povo nem percebe... Agora esse que se diz ser de Deus, julga, manda até matar o cara... Que Deus é esse desse Magno Malta? Se você estiver lendo isso que escrevi, peço que faça um balanço da sua vida, pense, reflita... Amarás o próximo como a sí mesmo, me diga o que você entende por esse mandamento? A vida é uma só e muito curta... Não vamos viver passando rasteira nos outros ou usando como escada! Largar a mão de levar vantagem em tudo, de ter o pensamento que fulano rouba mas faz. Será que ninguém percebeu que o povo com mais estudos e ricos estão indo tudo embora? Aqui o governo não investe em nada, só roubam! Queria escrever mais, só que não caberiam aqui. De acordo com o ART. 5º DA CONSTITUIÇÃO: Tenho LIBERDADE DE OPINIÃO E EXPRESSÃO. Estou usando aqui meu direito de me expressar...

  • Jessika Rodrigues , quinta, 27 de setembro de 2018

    Quem é trouxa continua acreditando nessas matérias! Fazem qualquer coisa pra denegrir a imagem de um dos melhores sujeitos daquela casa, um que luta pela família e pelas crianças. Foi mal, mas não colou essa estória.

  • Leandro , sexta, 28 de setembro de 2018

    Magno Malta é um monstro. Seus eleitores também. Que essa família seja indenizada e que possa ter paz.

  • Cristovao , sexta, 28 de setembro de 2018

    Bandido igual aos demais políticos...

  • Dionisio Pacheco , sábado, 29 de setembro de 2018

    Vamos votar no homem, ele é honesto, essas acusações é tudo fakenews

  • LUCA LIMA , segunda, 01 de outubro de 2018

    O que me surpreende não é a matéria em si, mas sim as GRANDES MÍDIAS "REDE GAZETA", "TV VITORIA", "REDE TRIBUNA", não se manifestarem nem que seja para inocentar o Senador. Fica um cheiro de silêncio comprado!!! Isso sem mencionar na assessoria do Senador e o mesmo, até agora não falar nada sobre o assunto. Se a matéria menti, no minimo o Senador TODO-PODEROSO já teria judicialmente conseguido tirar a mesma do ar.

  • João , quinta, 04 de outubro de 2018

    O Brasil não mudara com a população analfabeta que convive no país, não sabem nem da metade quem é esse bolsonaro, quer dizer (bolsocomandado), e muito menos quem está por trás dele. "Charlatões", não vão chorar depois populão!

  • André Goes , segunda, 08 de outubro de 2018

    Gente, está acontecendo algo óbvio, mas ninguém percebe. Lembram daquelas atrocidades profeticas bíblicas? Pois é. Isso está para acontecer no nosso país. E sabe o que os evangélicos vão dizer como desculpa para tal? Isso estava escrito na bíblia!!! Pois é minha gente, o nosso país está prestes a viver como nos tempos de outrora do império romano. Mas isso não tem a ver com profecia, muito pelo contrário, pois aquelas atrocidades aconteceram de verdade naquela época. O que está acontecendo é que esse contexto histórico está ganhando(se não ja ganhou) terreno no Brasil. O Brasil se tormou um país cristão, ou seja, que seus adeptos seguem a política do cristianismo. Mas o que é essa política? É somente estudar o contexto histórico daquela época para saber. Mas direi alguns elementos que são a base da formação dessa política. São eles: Intolerância religiosa, homofobia, marchismo e a inquisição em nome da divindade. O novos messias estão utilizando o nome "Deus" para serem os eleitos. E como nossa sociedade é formada por cristãos, seja ela de qual denominação for, estamos prestes a viver a política romana em nosso país. A verdade é que governo e estado nunca tiveram separados e hoje estão mais unidos do nunca em nosso país. Como já foi dito: a minoria se submete a maioria e os que não aceitarem que se mude.

  • valmir , sábado, 13 de outubro de 2018

    Esse senador covarde nunca me enganou!!!

  • Marcos Gomes , quarta, 31 de outubro de 2018

    Engraçado ver a galera que apoia o Bolsonaro (logo ali nos comentários antigos) repudiando o acontecimento e dizendo que "Bolsonaro vai renovar o governo" kkkkk pesquisem novamente o nome desse satanista chamado de Magno Malta, vai ver que está de baixo da asinha do nosso novo presidente. Parece que PT não é o único defensor de bandidos não é mesmo?

  • Samuel , sábado, 03 de novembro de 2018

    É incrível como as pessoas são desinformadas. Além desse escândalo, em muitos outros o senador que está com os dias do mandato contados (graças a Deus não foi reeleito) está envolvido: partido envolvido em corrupção no Ministerio do Transporte, suspeito em estar diretamente envolvido em recebimento de propina no Ministerio da Saúde entre outras. Esses que o defende, deveriam ler mais e acompanhar mais o cenário político brasileiro.

  • JORGE SANTOS , terça, 06 de novembro de 2018

    O NOME DESTE JORNAL NÃO DEVERIA SER "SECULO DIÁRIO" E SIM"LIXO DIÁRIO"", A SERVIÇO DOS PETRALHAS VERMELHOS, JUNTOU-SE A VEJA LIXO TAMBEM A REDE GLOBOSTA, TENTANDO DENEGRIR A IMAGEM DE APOIADORES DO FUTURO GOVERNO!!VOCES JÁ PERDERAM E POR CERTO, VÃOO ENFRENTAR UM GRANDE PROCESSO, POR CALÚNIA E DIFAÇÃO!!PORQUE NÃO PUBLICAM ISTO TAMBEM:"As provas contra Lula: 3 mil evidências, 13 casos e R$ 80 milhões em propina. As investigações apontam pagamentos em dinheiro, depósitos bancários e imóveis – para o ex-presidente e para parentes"DIEGO ESCOSTEGUY!!!HEIN??!?!?!?FALCATRUAS?!?!?MAS A MAMATA VAI ACABAR, NÃO TERÃO MAIS VERBAS PARA MANTER ESTA PORCARIA DE JORNALECO, SEM CREDIBILIDADE E COM IDEOLOGIA COMUNISTAS ESQUERDISTAS LENILISTAS!!! DIEGO ESCOSTEGUY

  • JORGE TOLEDO , sexta, 16 de novembro de 2018

    AMIGO LUIZ, NÃO SE PREOCUPE, "DEUS" VIU TUDO, O ESPÍRITO SANTO QUE HABITA EM NÓS ANOTOU TUDO E SERÁ O SEU ADVOGADO. UMA CERTA VEZ "JESUS" DISSE.... https://www.materialgospel.com.br/estudodabibliaseteuolhotefazpecar/ EU SEI QUE A SUA VISÃO FOI TIRADA POR OUTROS INJUSTAMENTE,MAS LEMBRE-SE DA SEGUNDA PARTE, OBSERVE BEM: porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno”, Mateus 5:29-30. DEUS TE RECOMPENSARÁ POR TUDO AQUILO QUE FIZERAM COM VOCÊ... EU PROFETIZO EM NOME DE "JESUS", A JUSTIÇA SERÁ FEITA.... JÁ COMEÇOU.... (NÃO FOI REELEITO)... ASSIM COMO "LULA" BRINCOU E DESAFIOU A "DEUS": https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=2&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwiW-_a3p9neAhVEQ5AKHdzyChEQwqsBMAF6BAgFEAc&url=https%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3DS8H49n60v9o&usg=AOvVaw3RhtTZ6Wfgnwf3XBmOXAHR https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=3&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwiW-_a3p9neAhVEQ5AKHdzyChEQwqsBMAJ6BAgFEAo&url=https%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3DeLJ6HlzzajM&usg=AOvVaw2r_V-kbK7v_IGC0-XJLagt E OLHA O RESULTADO AÍ.... SEM ESPOSA, CHEIO DE "CPI" PRA RESPONDER E PRESO... COMO NOME DE "DEUS" NINGUÉM BRINCA.... ESTÁ ESCRITO NA BÍBLIA: https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=24&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwjSuo6EqNneAhUFQZAKHVrDDu8QFjAXegQIBxAB&url=http%3A%2F%2Fbiblia.com.br%2Fperguntas-biblicas%2Fpecado%2Fo-que-e-o-pecado-contra-o-espirito-santo%2F&usg=AOvVaw13IlLptyxfix19dvDdv6VM https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=15&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwjSuo6EqNneAhUFQZAKHVrDDu8QwqsBMA56BAgAEAc&url=https%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3DT_ZadLiVPck&usg=AOvVaw0hiFvTO8Pziz4R41XdtYhz ERGA A CABEÇA, "DEUS" AINDA ESTÁ NO CONTROLE...

  • Fabio , sexta, 07 de dezembro de 2018

    Se tudo isso for verdade, esse Magno Malta é muito bandido, que vontade de ficar com ele numa sala e descer a mão nesse vagabundo, estragar uma familia dessa forma.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Matérias Relacionadas

Momento político: eleições 2018

Os analistas de Século Diário, Rogério Medeiros e Roberto Junquilho, avaliam os resultados do pleito

‘Se for da vontade de Deus e da população, eu não irei decepcionar’

Delegado Fabiano Contarato votou na manhã deste domingo na FDV, acompanhado do prefeito Audifax

O amanhã

Sem o esperado embate na disputa ao governo, começa a Era Casagrande no Estado

Disputa ao Senado deve ser decidida no 'corpo a corpo'

Contarato, Magno Malta e Ricardo Ferraço são os principais concorrentes da disputa para as duas vagas