Associações de Procuradores questionam lei estadual que cria consultor jurídico

Entidades pedem que Casagrande vete artigos da nova legislação sobre o DER, por inconstitucionalidade 

O governador Renato Casagrande (PSB) foi noticiado pela Associação Nacional dos Procuradores (Anape) e pela  Associação dos Procuradores do Espírito Santo (Apes), por meio do ofício nº 95/2019, a vetar artigos do Projeto de Lei Complementar nº 50/2019, aprovado pela Assembleia Legislativa, que trata sobre a transformação do Departamento de Estradas e Rodagens (DER) em Departamento de Edificações e de Rodovias do Espírito Santo, extinguindo ainda o Instituto de Obras Públicas do Espírito Santo (Iopes). 

A nova legislação - em seus artigos 7º e 14º -  cria o cargo de procurador autárquico ou consultor jurídico, o que é inconstitucional, por ter entre suas atribuições as reservadas privativamente ao cargo de procurador do Estado.

O documento informa que “a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) na ADI 5109 (Detran-ES) pela unicidade orgânica e exclusividade de representação e consultoria jurídica dos estados do Distrito Federal por seus respectivos procuradores, considerando flagrante inconstitucional a execução dessas tarefas por qualquer cargo ou carreira eventualmente criados por leis ou emendas às constituições estaduais”.  

E, ainda: "infere-se no entendimento firmado pelo STF, que a representação judicial dos órgãos e autarquias e as respostas às consultas jurídicas realizadas por advogados estranhos à carreira de procurador do Estado poderão ser objeto de nulidade, fato que acarretará prejuízos irreparáveis ao Estado do Espírito Santo e insegurança jurídica".

O projeto do executivo foi aprovado no último dia 15, com 23 votos favoráveis dos 30 deputados da Casa. A nova autarquia absorverá as atribuições do DER-ES e do Iopes, segundo o governo, "com a finalidade de promover a prestação de serviços de forma eficiente, por meio da otimização e racionalização do investimento dos recursos públicos e com vistas à maximização dos resultados para a sociedade".

Com a mudança, o DER-ES passa a ser uma entidade autárquica, com personalidade jurídica de direito público interno e autonomia técnica, patrimonial, administrativa e financeira, vinculado à Secretaria de Estado de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi).

O ofício encaminhado ao governador é assinado por Telmo Lemos Filho, presidente da Anape, e o diretor jurídico e de Prerrogativas da entidade Helder de Araújo Barros, além de Leonardo Gustavo Pastore Dyna, presidente da Apes.  

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Ganha-ganha

Discurso de Erick de independência do executivo/Casagrande, na teoria soa uma maravilha. Na prática...

No Dia da Consciência Negra, governo anuncia cotas de 20% em concursos

Movimento Negro comemora, mas lembra que projeto havia sido retirado da pauta da Ales por Casagrande 

Servidores querem reabertura de prazo de migração para previdência complementar

Projetos que tratam da reforma da previdência do funcionalismo estadual começaram a tramitar na Ales

Casagrande anuncia troca no comando da Polícia Militar do Estado 

Coronel Márcio Eugênio Sartório assume no lugar de Leonardo Barreto, que alega problemas de saúde