Manato denuncia falha em urnas eletrônicas sem foto de candidato

O candidato do PSL chegou com a mulher, Soraya, candidata à Câmara Federal, e poucos assessores

Com um pedido de desculpas aos jornalistas que o esperavam desde às 11 horas, horário marcado pela assessoria, o candidato ao governo pelo PSL, Carlos Manato, chegou ao colégio Darwin de Jardim da Penha 45 minutos depois, onde votou, e foi logo denunciando: “Já soube que tem urnas eletrônicas sem a foto do [Jair] Bolsonaro”, disse, afirmando que o partido estava tomando providências. Ele não soube apontar os locais, garantiu que a denúncia tem consistência.

Acompanhada da mulher Soraya (PSL), candidata à Câmara Federal, Manato desculpou-se pelo atraso e disse que estava no “culto na igreja Maranata”, da qual é membro, onde tomou café, depois de jejuar a noite toda devido à eleição.

Com uma vistosa camisa amarela com seu nome e o de Bolsonaro, o candidato disse estar confiante e espera chegar ao segundo turno. “Vai ser aqui e lá”, afirmou, referindo-se à disputa presidencial entre Bolsonaro e Fernando Haddad (PT), enquanto sua mulher o observava com ar de aprovação. Ela vestia uma blusa preta, com a foto de Bolsonaro em destaque impressa em branco, que dava um grande destaque à figura.   


Foto: Leonardo Sá

Cercado por jornalistas e populares, Manato disse que o povo soube responder favoravelmente, levando-o ao segundo lugar na corrida ao Palácio Anchieta. 

Depois de agradecer o apoio da população, ele falou sobre algumas metas do seu governo, caso eleito, ressaltando os projetos de segurança pública, com o uso de drones para fiscalizar locais suspeito.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.