Seminário discutirá estratégias de resistência no governo Bolsonaro

Movimentos populares ligados a diversas causas participam de debate neste sábado

Uma oportunidade para ouvir os movimentos sociais e entender suas estratégias para enfrentar o momento desfavorável na conjuntura, o Seminário "Movimento Popular e a resistência ao governo Bolsonaro" acontece neste sábado (24), de 15h às 18h, no Colégio Agostiniano, localizado no bairro Parque Moscoso, em Vitória.

Estarão presentes representantes de movimentos sociais ligados a diversas lutas, como o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), movimento negro e quilombola, movimento LGBTI+, movimento estudantil, movimento negro e quilombola e o movimento de economia solidária ligado ao Território do Bem, região que engloba vários bairros de Vitória. Cada representante deve trazer sua contribuição com falas de cerca de 15 minutos. Ao final, um debate aberto com o público para dúvidas e considerações.

"Vemos que este governo está tirando muitos direitos do trabalhador, do povo mais sacrificado. A preocupação é até que ponto teremos sangue para ser sugado desse jeito. Em alguns casos existem reações para se proteger e criar alternativas. Queremos ouvir do movimento popular o que está sentindo a partir desse novo governo especialmente a nível federal e também como tem reagido a essas investidas", explica Milton Simonetti, um dos integrantes do Coletivo Análise de Conjuntura, que promove o seminário. "São iniciativas que enfrentam o desemprego, a discriminação, a retirada de direitos, ver como as pessoas estão se comportando frente a isso, no sentido de superar esse momento".

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia do evento pelo e-mail coletivo.conjuntura@gmail.com ou pelo WhatsApp (27) 98844-7349.

O Coletivo Análise de Conjuntura teve início em 2016 a partir de um grupo de amigos que começou a se juntar para trocar ideias sobre a realidade e o momento do país. Possui cerca de 15 integrantes que realizam encontros geralmente bimestrais, mas também seminário ampliados com público maior.


 

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Publicação registra lutas contra exploração petroleira no Espírito Santo

Almanaque da Campanha Nem Um Poço a Mais será lançado nesta quinta-feira durante a III Semana Sem Petróleo

Estado venderá prédio que poderia ser destinado à moradia social

Enquanto ensaia construir política habitacional, governo se desfaz a preço baixo de edifício de 10 andares

Coletivo Dona Astrogilda fortalece movimento feminista em Aracruz

Várias atividades marcam primeiro aniversário do grupo, que será comemorado com debate na Câmara

Áreas de eucalipto poderiam assentar 17 mil famílias sem terra no Estado

Com base no Censo Agropecuário, MST denuncia a concentração de terras no norte do Espírito Santo