Com superbanda, Viradão Vitória vai 'reviver' sucessos do Dia D

Além do momento nostálgico, estão confirmados shows com BaianaSystem, Liniker, Duda Beat e Dead Fish

Em julho deste ano completaram-se 20 anos da primeira edição do Dia D, evento que mobilizava multidões para ouvir o que vinha sendo produzido na música do Espírito Santo. Em homenagem e lembrança a esse momento, o Viradão Vitória, que acontece nos dias 28 e 29 de setembro no Centro da cidade, terá um show reunindo uma espécie de "seleção" com vários dos "craques" musicais que protagonizaram aquele momento e reviverão os grandes sucessos.

Estão escalados para cantar Fred (Macucos), Bob Reggae (Rastaclone), Anderson Ventura (Java Roots),Matê e Tati Wuo (Crivo), Rodrigo Lima (Dead Fish), Fábio Mozine (Mukeka di Rato),Sanny Lys (Zémaria), Eugênio Goulart (Big Bat Blues Band), Serjão (Lordose), Reginaldo Secundo (Pé do Lixo), Gustavão (Nave), Jon Santos (Herança Negra) e Rodrigo CX (Salvação).

Além disso, a banda será composta por outros nomes daquela cena como Dani Moraes no violão, Ratão na guitarra, Júnior Bocca no baixo, Fábio Carvalho e Castanha na percussão, Leomar na bateria, Marcão e Aurelir nos instrumentos de sopro.

Foram confirmados, enfim, os nomes das bandas convidadas que farão os shows principais do Viradão. A aposta é por uma diversidade musical e também uma linha alternativa e crítica. Um dos grandes destaques é a banda BaianaSystem com sua fusão rítmica que costuma levantar poeira nos shows, sem abrir mão de letras questionadoras.

Liniker e Os Caramelows também se apresentam trazendo o som influenciado pelo soul e black music. Além do talento musical de sobra, Liniker chama atenção também pela postura e pela estética queer, que questiona e desconstrói os padrões de gênero. A artista pernambucana Duda Beat é outra das convidadas. Misturando elementos de mangue beat, pop, eletrônico e sofrência, ela lançou seu primeiro álbum no ano passado e foi escolhida como artista revelação do ano pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA).

Outras atrações são velhas conhecidas dos capixabas. O grupo de hardcore Dead Fish, surgido no Espírito Santo há 28 anos, é uma das bandas mais bem sucedidas da história desta cena no Brasil. Também tocará o Trio Virgulino, importante nome do forró pé serra, presença constante em Itaúnas, Conceição da Barra.

Ao todo, o Viradão Vitória terá 26 horas de atrações culturais e artísticas em diversas linguagens. Terá início às 18h de sábado e finaliza às 20h de domingo, contando também com área de alimentação. Outras 49 atrações serão selecionadas por meio de um edital que está em sua fase final.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Encontro de Folia de Reis de Muqui acontecerá em dezembro

Coluna CulturArte: traduções de Machado de Assis, condenados na Lei Rubem Braga, Bloco da Esquerda Festiva

Favela Criativa vai mobilizar atividades culturais em Central Carapina

Evento acontecerá no marco da Semana da Consciência Negra, com feira, literatura, cinema e música

Documentário registra relações das crianças com 'cultura do mangue'

‘Mangue Escola’ será exibido segunda-feira no Cine Metrópolis mostrando raízes culturais de Goiabeiras

Prefeitura publica novo edital para restauro do Casarão Chácara Von Schilgen

Primeira concorrência não atraiu interessados. Imóvel está localizado em área nobre de Vitória