Quem dá mais?

Bastou o PSDB se articular, que logo surgiu burburinho: tropa do PSL quer Pazolini na disputa em Vitória

Bastou o PSDB se articular para garantir a filiação do deputado estadual Lorenzo Pazolini, que logo surgiu novo burburinho nos bastidores políticos: o PSL teria entrado em campo para disputar o passe, dizendo que ele será o seu candidato a prefeito de Vitória em 2020, com filiação já acertada no encontro estadual do partido no último dia 29, quando, aliás, Pazolini distribuiu sorrisos e poses para foto ao lado das principais lideranças do partido do presidente Jair Bolsonaro no Estado, a maioria colegas de plenário, que juntos formam o bloco de oposição ao governo Renato Casagrande na Assembleia Legislativa. A estratégia manteria fora da disputa o presidente estadual do PSL, Carlos Manato, contrariando as apostas feitas pelo mercado até agora. Na ausência da candidatura aliada do deputado federal campeão de votos, Amaro Neto (PRB), Manato era considerado o próximo da fila para brigar pela segunda maior vitrine política capixaba e atender, assim, à meta da Nacional de erguer palanques competitivos nas principais cidades do País. Mas, para entrar Pazolini, Amaro tem que sair e encarar a eleição na Serra, campo para o qual também é cotado, porém com tendência que sinalizava mais forte em Vitória. É para essa questão agora que se voltam os esforços dos “bolsonaristas”, na tentativa de deixar o campo livre para o deputado estadual encarar o pleito com a sigla de Bolsonaro.

Sintonia
Pazolini está alinhado com a bancada do PSL não só nas votações como nos discursos feitos na direção do governo. Sem partido desde que deixou o PRP, que não atingiu a cláusula de barreira em 2018, sua presença no encontro do partido chamou atenção e abriu especulações sobre a possível filiação.

Escondeu o jogo
No mesmo evento, Manato não mostrou as cartas de 2020, sugerindo como candidatos do PSL o deputado estadual Torino Marques ou o juiz aposentado José Rodrigues Pinheiros. Não convenceu.

Ranking
O deputado-delegado, novato em política, só perdeu para Sergio Majeski (PSB) nas eleições à Assembleia. Caso seu palanque vingue, os dois deverão se enfrentar, já que Majeski também é pré-candidato em Vitória.

Guru
Voltando no PSDB, o presidente estadual da legenda, deputado estadual Vandinho Leite, voltou a se reunir com o governador de São Paulo, João Doria, que comanda o partido em nível nacional. Como sempre, elogios e elogios à gestão do aliado. Há controvérsias!

Segue...
A propósito, os bastidores comentam que teria sido com Doria, também, a conversa sobre a possível filiação de Pazolini, junto com o próprio e Vandinho.

Minoria
A bancada capixaba protelou, protelou para não virar vidraça antes do tempo diante dos prováveis bombardeios de setores da sociedade civil, mas nada mudou no placar de previsões para a votação da reforma da Previdência marcada para esta terça-feira (9) na Câmara dos Deputados. Os únicos a votar contra a proposta de Bolsonaro são os mesmos que já haviam se posicionado antes: Helder Salomão (PT) e Sérgio Vidigal (PDT).

Diferentes, iguais
Os outros oito concordam com as mudanças, que são motivos de muita polêmica, inclusive contrariando a posição do próprio partido, como o PSB, dos deputados federais Ted Conti e Felipe Rigoni. No mais, a decisão já estava tomada lá atrás, só faltava colocar a cara na reta. Aí entram também Amaro Neto (PRB), Evair de Melo (PP). Da Vitória (PPS), Soraya Manato (PSL), Lauriete (PL) e Norma Ayub (DEM).

Respingos
Resta saber, agora, quem irá ter a imagem arranhada, já que as categorias de servidores do Estado também são contra a proposta. Na aprovação da reforma Trabalhista a bancada era outra, mas o placar não foi lá tão diferente e os favoráveis não passaram ilesos.

Pauta necessária
A deputada estadual Janete de Sá (PMN) abordou um tema importante na sessão da Assembleia desta segunda-feira (8), que foi a relação de alguns pontos do projeto do pacote anticrime que tramita no Senado com o aumento dos casos de feminicídio. Por outro lado...

Pauta desnecessária
...relevância alguma para a sociedade capixaba falar, no plenário da Casa, do casamento de amigos no final de semana, com a presença dela e do governador Renato Casagrande.

Correu pro abraço
Ainda na Assembleia, o deputado Luciano Machado (PV) foi ligeiro e providenciou uma homenagem ao atacante capixaba da seleção masculina de futebol, Richarlison, que marcou o pênalti da final da Copa América nesse domingo (8). Ele receberá a comenda José Anchieta Fontana nesta quarta-feira  (10), às 10 horas, na própria sessão ordinária da Casa.

(colaborou Roberto Junquilho)

PENSAMENTO:
“Não existem meias-verdades”. Georges Bernanos

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Porta fechada

Projeção nacional coloca Soraya Manato no grupo dos parlamentares que ficam no PSL. Até quando?

Bancada 'em chamas'

Assumção declara guerra a Quintino e o acusa de “mão leve”, leia-se ''furto'' de indicações e projetos

Muro seguro?

Muitos capítulos depois, Carlos Manato avisa: ‘não vou entrar na briga de ninguém nem deixar o PSL’

Fogo cruzado

Guerra de listas do PSL deixa deputada Soraya Manato no olho do furacão nas redes sociais