Sem trégua

Governo Casagrande comemora de um lado, deputado Lorenzo Pazolini bate do outro

O governo Renato Casagrande comemora de um lado, o deputado estadual Lorenzo Pazolini (sem partido) bate do outro. Tem sido assim com frequência nas sessões da Assembleia Legislativa e, de novo nesta terça-feira (14), com um tema que o delegado-deputado gosta de mexer e sempre foi área crítica no Estado: segurança pública. Em meio ao debate sobre o projeto de Carlos Von (Avante) que obriga os bancos a instalarem câmaras externas para flagrarem ações de criminosos, Pazolini soltou o verbo contra “o pedido de palmas feito por autoridades” em relação à redução do número de homicídios nos primeiros meses de 2019, anunciada nessa segunda-feira (13) na reunião mensal de avaliação do Estado Presente, carro-chefe de Casagrande e também alvo de discursos críticos de Pazolini. Reportando-se a imagens e números, o deputado usou os termos falácia, balela, mentira e engodo, para alertar que a população está sendo enganada. Ele afirmou que a redução de 14% (o governo diz 16%) é a 17ª do País e penúltima do Sudeste, muito atrás do Ceará (55%) e Amapá (35%) e, mesmo assim, seria resultado do trabalho dos “nossos honrados policiais” - não do governo. O deputado-delegado prometeu apresentar novos dados da área que contrariam a festa oficial, reforçando não só a movimentação mais intensa do bloco de oposição, como a estratégia de consolidar projetos futuros próprios. Para quem chegou à Assembleia declarando-se aliado de Casagrande, mudou rapidinho de ideia.

Padrinho
Novato em política e sem partido desde que deixou o PRP (não atingiu a cláusula de barreira), Pazolini tem aparecido nas cotações para a prefeitura de Vitória, mas não confirma a intenção nem seu próximo abrigo partidário, embora tenha circulado pelo PSDB. E o padrinho, continuará o mesmo, o ex-senador Magno Malta (PR)?

Chegou chegando
Pazolini, nunca é demais lembrar, estreou nas urnas como o segundo mais votado à Casa, atrás do reeleito Sergio Majeski, do PSB de Casagrande, e considerado um dos favoritos à eleição em Vitória. Mas ele não costuma jogar carga no colega de plenário. O alvo é, mesmo, o governo.

‘Plágio’
O Programa Qualificar ES, motivo de embate pesado na Assembleia entre Vandinho Leite (PSDB) e Euclério Sampaio (DC) há poucos dias, será lançado nesta quarta-feira (15), às 13h30, em solenidade com pompa e circunstância no Palácio Anchieta. Ex-secretário de Ciência e Tecnologia de Paulo Hartung, Vandinho acusa a gestão atual de plágio: diz que é igual ao “seu” OportunidaES, porém com outro nome.

Convite?
Depois do bate-boca dos dois  no plenário da Casa, que descambou pra baixaria, quem aparecerá nas cadeiras cativas da plateia do lançamento? Vandinho disparou várias vezes contra a secretária Cristina Engel e, nessa última, mirou também em Casagrande.

Promessa é dívida
Mais um prefeito fecha negociação de reajuste salarial aos servidores. Audifax Barcelos (Rede) pagará 5% este ano (3% em julho mais 2% em outubro) e aumentará em R$ 50,00 o vale-alimentação a partir de janeiro de 2020 (um mês antes haverá um bônus de R$ 100). A medida alcançará os 11 mil servidores ativos na Serra, além dos aposentados. Enquanto isso, o governo do Estado...

Diálogo
Dia desses, o anúncio do prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS), de reajuste de 4%, provocou nova cobrança do Sindicato dos Trabalhadores e Servidores Públicos (Sindiplúblicos) a Casagrande. Não que as medidas de Audifax e Luciano sejam ideais e suficientes para compensar os anos de perda, não mesmo! Mas é preciso sentar-se à mesa de negociação e dar o primeiro passo!

Nas ruas
A propósito, o Sindipúblicos declarou apoio ao ato unificado desta quarta-feira (15) em favor da educação, com articulações na Grande Vitória e interior. Em Linhares, norte do Estado, a diretora do sindicato, Renata Setubal, cumpriu uma maratona de visitas para falar dos cortes da área e também da reforma da Previdência. “A redução de verbas tem que ser em cima dos privilégios do alto escalão dos poderes”, criticou. A mobilização no município será às 17 horas, na pracinha dos Correios.

Ataque
Poucos dias após iniciar a campanha “Essa Reforma da Previdência Não!”, voltada para as redes sociais, o PSB nacional denuncia que teve seu site hackeado nesta terça-feira. A página apareceu com uma imagem do presidente Jair Bolsonaro. O partido afirma que o Pryzraky (fantasmas em russo) assumiu a invasão. Por falar nisso...

Sem eco
...volto à pergunta dos últimos dias: Casagrande e os deputados federais da bancada do PSB não irão divulgar nenhum “videozinho” da série da campanha, que denuncia os pontos críticos da proposta? A Nacional, como já dito aqui, determinou voto “não” à reforma, que tramita na Câmara dos Deputados.

PENSAMENTO:
“Cada ação tem seus prazeres e seu preço”. Sócrates

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Sinuca de bico

Uns correm da bomba-relógio dos projetos do MPES, outros estão com ela no colo. Casagrande que o diga...

Cada um na sua

Enquanto PT articula alianças com o Psol para 2020 no campo nacional, por aqui deve ficar com Casagrande

Lista extensa

Articulação de Casagrande na reforma da Previdência transborda o pote de insatisfação dos servidores

Diferentes, pero no mucho

Governos de Doria, Hartung, Casagrande...tratando-se de desvio das verbas da educação, só muda o endereço